quinta-feira, 25 de junho de 2020

[Pernoitar, comer e beber fora] Voltei ao Café Almada: Picanha à Brasileira

Pois é, ontem, 23 de junho de 2020, véspera de São João, voltei ao Café Almada. E lá estava o simpático Sérgio.

Bom, pedi a “Picanha à Brasileira” que, pelo que pude observar, é o carro-chefe do restaurante.

Poucos turistas na cidade, mas, ainda assim, turistas pela cidade. Quando degustava o meu vinho, quatro alegres moças adentraram o restaurante. Não eram europeias, nem africanas, nem asiáticas... turcas? ...

Elas pediram a “picanha” e uma sangria. Animadinhas as moçoilas. É isso aí!

E por que todo o mundo pede a picanha? Porque o prato custa SÓ quatro euros!

Claro, são fatias finas. Vêm com arroz branco, feijão preto e batatas fritas.

Já comi melhores. Ontem, encontrei nervos a mais, não consegui engolir.


O vinho, 'Monte Velho'. Que eles cobram oito euros, mais do que razoável.

Atenção: não aceitam cartões.

Continuo recomendando!

Anteriores:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não aceitamos/não publicamos comentários anônimos.

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-