segunda-feira, 15 de junho de 2020

Defesa de Sara Winter vai entrar com habeas corpus no STF e diz que prisão é ‘política’

Ela está presa na Superintendência da Polícia Federal em Brasília

Afonso Marangoni

A defesa da ativista Sara Winter [foto] informou que vai entrar com um pedido de habeas corpus no Supremo Tribunal Federal e disse que ela foi alvo de “prisão política”.

Foto: Dida Sampaio/Estadão Conteúdo
Sara foi presa nesta segunda-feira, 15, por ordem do ministro do Supremo Alexandre de Moraes.

O pedido foi feito pelo vice-procurador-geral da República Humberto Jacques de Medeiros em inquérito sobre a organização de atos antidemocráticos.

“Estamos entrando com habeas corpus. Vamos lutar de todas as formas porque estamos vendo que essa é uma prisão política”, disse a advogada Renata Félix.

Segundo o jornal O Globo, outro advogado de Sara, Bertoni Barbosa de Oliveira, reclamou que a prisão da militante foi baseada em um mandado genérico, que não informa qual artigo do Código Penal ela infringiu.

A defesa afirmou ainda que só teve acesso ao mandado de prisão e que vai ao STF nesta tarde para obter a decisão completa do ministro Alexandre de Moraes e impetrar habeas corpus.
Título e Texto: Afonso Marangoni, revista Oeste, 15-6-2020, 13h14

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não aceitamos/não publicamos comentários anônimos.

Se optar por "Anônimo", escreva o seu nome no final do comentário.

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-