quinta-feira, 11 de junho de 2020

[Versos de través] Ora (direis) ouvir estrelas!

Olavo Bilac


"Ora (direis) ouvir estrelas! Certo
Perdeste o senso!" E eu vos direi, no entanto,
Que, para ouvi-Ias, muita vez desperto
E abro as janelas, pálido de espanto...

E conversamos toda a noite, enquanto
A via láctea, como um pátio aberto,
Cintila. E, ao vir do sol, saudoso e em pranto,
Inda as procuro pelo céu deserto.

Direis agora: "Tresloucado amigo!
Que conversas com elas? Que sentido
Tem o que dizem, quando estão contigo?"

E eu vos direi: "Amai para entendê-las!
Pois só quem ama pode ter ouvido
Capaz de ouvir e de entender estrelas."
Título e Texto: Olavo Bilac

Anteriores:

Um comentário:

  1. A PÁTRIA
    Ama, com fé e orgulho, a terra em que nasceste!
    Criança! não verás nenhum país como este!
    Olha que céu! que mar! que rios! que floresta!
    A Natureza, aqui, perpetuamente em festa,
    É um seio de mãe a transbordar carinhos.
    Vê que vida há no chão! vê que vida há nos ninhos,
    Que se balançam no ar, entre os ramos inquietos!
    Vê que luz, que calor, que multidão de insetos!
    Vê que grande extensão de matas, onde impera
    Fecunda e luminosa, a eterna primavera!

    Boa terra! jamais negou a quem trabalha
    O pão que mata a fome, o teto que agasalha...

    Quem com o seu suor a fecunda e umedece,
    Vê pago o seu esforço, e é feliz, e enriquece!

    Criança! não verás país nenhum como este:
    Imita na grandeza a terra em que nasceste!

    OLAVO BILAC

    ResponderExcluir

Não aceitamos/não publicamos comentários anônimos.

Se optar por "Anônimo", escreva o seu nome no final do comentário.

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-