domingo, 21 de agosto de 2022

Brasil deve iniciar processo para entrar na OCDE em setembro

O país é um dos seis candidatos que concorrem a uma vaga no órgão

O governo federal pretende enviar em setembro o memorando inicial de entrada na Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE).

O Brasil será avaliado por 26 comitês em diversas áreas, como meio ambiente, saúde e gestão fiscal. O país já aderiu a 112 de 258 instrumentos da OCDE.

Os grupos temáticos vão avaliar efetivamente as políticas e legislações implementadas. O processo político diplomático admite ajustes na lista de instrumentos indicada pelo órgão.

O Banco Central afirmou que a entrada do Brasil no grupo não implica obrigação de promover a plena adoção de todas as recomendações e parâmetros que constam nos códigos de liberalização de capital.

“Nenhum país membro aderiu a 100% das recomendações dos códigos. Há possibilidade de aceitar, de aceitar com reservas, de aceitar com cronograma de liberalização e de rejeitar com justificativa”, afirmou em nota.

O Brasil é um dos seis candidatos a iniciar o processo de entrada na OCDE em 2022. O organismo internacional reúne 38 países, entre os mais ricos do mundo.

A adesão ao grupo é uma das prioridades do governo Jair Bolsonaro, reforçado constantemente pela equipe econômica do ministro Paulo Guedes.

A OCDE foi criada em 1961, em um contexto pós-Segunda Guerra Mundial. Começou com países ricos da Europa e os Estados Unidos. Depois, outras nações foram incluídas. A organização é conhecida por defender a democracia representativa e a economia de mercado.

Título e Texto: Redação, Revista Oeste, 21-8-2022, 13h20

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não aceitamos/não publicamos comentários anônimos.

Se optar por "Anônimo", escreva o seu nome no final do comentário.

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-