quinta-feira, 29 de agosto de 2019

[Flagrantes do quotidiano] A pontualidade pode salvar vidas

De quando em vez, sou convidado a jantar em casa de minha filha e genro. E já lá vão muitos jantares, a Deus graças. A todos, sempre toquei a campainha do porteiro eletrônico, mais minuto, menos minuto, às 19h30.


Um dia destes, estava eu bebericando a minha cerveja estimuladora do apetite para o jantar, o relógio acusava 19h37, o telefone toca.

Era a minha filha perguntando “Esquecestes o jantar?!”. Não, não tinha esquecido, não ouvira direito o convite verbal pronunciado na semana anterior.

Well, tomei uma ducha – jato de água lançado sobre o corpo com finalidade higiênica e/ou terapêutica – cobri o peito e as partes íntimas, calcei um par de tênis e voei num Mitsubishi rumo à casa deles.

Foi só chegar, cumprimentar e encostar a minha face em outras faces, mais bonitas do que a minha, e sentar para começar a comer (e beber).

Sentadinhos, conversamos sobre o meu “esquecimento”. Meu genro disse que por volta das 19h36, externou a preocupação dele pela minha demora, à minha filha, que então me ligou. E assim, eu pude participar de mais uma boquinha livre! 😉

Anteriores:

4 comentários:

  1. Boa noite, por favor alguma noticia esclarecedora sobre o pgto do AERUS. folha set-2019.
    Grata,Cláudia

    ResponderExcluir
  2. Generoso leitor, tem algum "flagrante do quotidiano" que queira dividir conosco?

    ResponderExcluir

Não aceitamos comentários "anônimos".

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-