terça-feira, 20 de dezembro de 2011

"Representante" dos professores não ensina há 21 anos!

Dirigente da Fenprof tem 31 nos de carreira, mas só deu aulas nos primeiros dez.
Mário Nogueira é um "professor" que não coloca os pés numa sala de aulas há 21 anos. E mesmo assim, ainda consegue ter "Bom". Bons critérios certamente. Mas questiono-me se a maioria dos professores (eu sei que há muitos que sim) não têm um bocado de vergonha deste sujeito, que já nem deve saber o que é ensinar, andar há vinte e um anos a pavonear-se por aí como o grande representante da classe? E já agora, não existem eleições livres nestes sindicatos?
Texto: Nuno Gouveia, no blogue "Cachimbo de Magritte", 20-12-2011


No post "A hipocrisia do 'chocado'" me referi a esse representante dos trabalhadores:
Tem um cara que é “líder” da Federação (sindical) de professores, outro que, embora previsível, sinto que ainda envenena muita gente, no caso, professores. Por quê? Porque sendo representante sindical se serve dessa representação como trincheira ideológica. E, penso, muitos professores julgam, de boa-fé, que esse senhor defende os “interesses dos trabalhadores”. Não, não defende. Defende um corporativismo que me lembra o cooperativismo dos tempos do Estado Novo.

Relacionados:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não aceitamos/não publicamos comentários anônimos.

Se optar por "Anônimo", escreva o seu nome no final do comentário.

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-