segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

PCP expressa condolências ao povo norte-coreano

O PCP expressou esta segunda-feira, através de uma nota à imprensa, as suas condolências ao povo norte-coreano e à direcção do Partido dos Trabalhadores da Coreia pelo falecimento do seu dirigente máximo Kim Jong-Il.
Jerónimo de Sousa, Secretário-Geral do PCP
Na nota enviada à comunicação social, o PCP diz que reafirma "a sua posição de respeito e de solidariedade para com a soberania da República Democrática Popular da Coreia - RDPC, o direito que lhe assiste a determinar o seu rumo próprio de desenvolvimento em condições de paz e não ingerência nos seus assuntos internos, e o objectivo da reunificação pacífica da nação coreana".
No comunicado, o PCP demarca-se das práticas políticas existentes na Coreia do Norte, mas faz em paralelo uma violenta condenação das pressões externas diplomáticas a que este país tem sido sujeito.
"Lembrando a posição há muito expressa face a fenómenos e práticas da realidade política coreana com as quais não se identifica, o PCP reafirma a solidariedade para com o povo coreano perante as pressões, agressões e tentativas de desestabilização do imperialismo, a que, desde a Guerra da Coreia, no início dos anos 50, o povo coreano e a RDPC têm estado permanentemente sujeitos", salienta o PCP.
Neste contexto, o PCP diz repudiar "a agenda intervencionista do imperialismo, designadamente dos Estados Unidos, na península coreana e região da Ásia-Pacífico".
"O PCP expressou as suas condolências ao povo coreano e à direcção do Partido dos Trabalhadores da Coreia pelo falecimento do seu dirigente Kim Jong-Il", acrescenta o comunicado.
Correio da Manhã, 19-12-2011

Se não estou enganado, o PCP foi o único partido comunista europeu que apoiou a invasão da Tchecoslaváquia pela URSS, em 1968...
Também muitos portugueses esqueceram o que esse partido queria fazer em Portugal em 1975...
Atualmente coleciona tweets antigos (antes das eleições) do atual PM para acusá-lo de mentiroso e instiga "jornadas de luta" para desgastar, eu disse, para desgastar o atual Governo. Nada a ver com trabalhadores, nem com os "direitos" destes, só com ideologia. Tanto isso é verdade é o fato do PCP, através do seu braço sindical, a CGTP, não conseguir nada junto aos trabalhadores do setor privado, se é que me entendem...
Ah! Quantos votos teve o falecido nas últimas eleições? E quantos votos tem o herdeiro dinástico?

Relacionados:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não aceitamos/não publicamos comentários anônimos.

Se optar por "Anônimo", escreva o seu nome no final do comentário.

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-