segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

Deitar a tralha borda fora


O tema do post abaixo não é a língua portuguesa. Daqui a pouco eu conto por que dei esse título à mensagem.
Sobre o assunto do post, vê-se que Portugal está se reciclando, em todas as áreas. A necessidade lhes bateu às portas. Certamente sairão dessa crise maiores e melhores. É um povo de valor, raça de navegadores, para quem o mar com fim será grego ou romano, e o mar sem fim, português...
Gostei demais desse 'deitar a tralha borda fora'... Será a concisão? A sonoridade? A capacidade pictórica de evocar uma imagem única com uma expressão verbal? O poder de unir palavras sem obedecer à sintaxe e mesmo assim o resultado sair límpido, preciso, exato? Que bela língua!

Deitar a tralha borda fora
A Portaria 196-A/2010, que define a carga horária, os objetivos e a organização da educação sexual nas escolas, merece o mesmo destino que o documento Currículo Nacional do Ensino Básico - Competências Essenciais.
documento das competências essenciais acaba de levar um merecido tiro com o Despacho 17169/2011. Falta agora fazer o mesmo com a Portaria 196-A/2010. A bem da simplificação do currículo e remoção da respetiva tralha.
De seguida, o MEC pode ainda acabar com a obrigatoriedade dos inúmeros planos e relatórios que os professores são obrigados a elaborar sem que de tais tarefas se veja qualquer benefício. Refiro-me aos planos curriculares de escolas, planos curriculares de turma, planos educativos individuais e planos de recuperação. Pelo caminho, podem também ser deitadas fora as reuniões intercalares cuja única "utilidade" é fazer sociologia barata sobre a vida dos alunos.
Texto: Blogue “ProfBlog”, 25-12-2011
Enviado por: Ari

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não aceitamos/não publicamos comentários anônimos.

Se optar por "Anônimo", escreva o seu nome no final do comentário.

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-