quinta-feira, 29 de maio de 2014

Acorda, ministro!

Paulo Contreiras
Li a entrevista do ministro Marco Aurélio do STF, ao Jornalista Gabriel Garcia e publicada no Blog do Noblat, na qual disse coisas interessantes e de bom senso.
Em determinado momento, entretanto, Sua Excelência "cochilou", seu carro derrapou e saiu da pista. Disse ele que o teto do funcionalismo, de R$ 29.400,00 estava achatado!

Marco Aurélio de Mello, foto: André Coelho/O Globo
Acorda, ministro! O senhor está no Brasil, onde o salário minimo é de R$ 728,00. Se R$ 29.400,00 é achatamento o que dizer dos R$ 728,00?
O que dizer das aposentadorias dos aposentados pelo INSS? Nós, aposentados do RGPS, não estamos achatados, estamos simplesmente triturados, comprimidos, vilipendiados. Na verdade, roubados em nossas aposentadorias pela qual pagamos valores muito maiores do que hoje recebemos!

Estamos todos sendo tocados feito boiada em direção ao matadouro! Nosso destino final é uma aposentadoria de um salário minimo. Eu disse, UM salário mínimo!

Ministro Marco Aurélio, como Vossa Excelência classificaria isso? Como Ministro da Mais Alta Corte de JUSTIÇA, por isso mesmo chamada de SUPREMA, gostaríamos de vê-lo liderar junto a seus pares uma campanha para acabar com este ABSURDO! 
Título e Texto: Paulo Drummond de Macedo Contreiras, 82 anos, aposentado AERUS e INSS, 29-05-2014

2 comentários:

  1. Excelente texto meu amigo Paulo Contreiras. Com um artigo diminuto você disse tudo sobre o mal que insensatos e insensíveis causam nos trabalhadores, sem direito a uma aposentadoria digna, tranquila e decente! Botou o dedo na ferida dos responsáveis que vivem a chutar cachorro morto, neste caso nos os aposentados brasileiros! Sugiro enviar este comentário para todos os ministros do STF, inclusive para o Marco Aurélio e o bloguista Noblat.
    Almir Papalardo.

    ResponderExcluir
  2. Prezado Almir Papalardo,
    Obrigado por sua solidariedade ao meu artigo, Acorda Ministro.
    O Brasil é conhecido internacionalmente como um país injusto. Nossa distribuição de renda deixa muito a desejar. A continuar a maneira como somos tratados, nós aposentados do INSS em especial os do RGPS, continuaremos eternamente nesta situação. Felizmente temos muitos outros companheiros lutando pelo mesmo ideal. Não citarei nomes pois são muitos e certamente cometeria uma injustiça ao omitir alguém.
    Quanto a sua sugestão de enviar para os Ministros do Supremo e para o blog do Noblat, creio que seria mais adequado e teria mais peso se partisse de alguma Associação ou Movimento em defesa dos aposentados, do que uma iniciativa pessoal, se estivessem de acordo é claro. roveito a oportunidade para parabeniza-lo por seu ultimo artigo: Aposentados se aposentam das manifestações populares.
    Abraços,
    Paulo Contreiras.
    PS.Desculpe a demora em responder.

    ResponderExcluir

Não aceitamos/não publicamos comentários anônimos.

Se optar por "Anônimo", escreva o seu nome no final do comentário.

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-