sexta-feira, 9 de outubro de 2020

Governo antecipa pagamento e agiliza entrega da vacina

O Ministério da Saúde anunciou que fez o depósito de R$ 830 milhões à aliança global Covax Facility, para adquirir imunizantes contra a covid-19 

Cristyan Costa 

O governo brasileiro já fez o pagamento da primeira parcela da iniciativa Covax Facility, no valor de R$ 830 milhões, de um total de R$ 2,5 bilhões, anunciou o Ministério da Saúde, na noite da quinta-feira 8. O programa é uma parceria global que objetiva acelerar o desenvolvimento de vacinas contra o coronavírus e fazer uma distribuição equitativa. Os imunizantes adquiridos se somarão a outro acordo de produção. E, além disso, o país deverá contar com 140 milhões de doses no primeiro semestre do ano que vem. Entre outras iniciativas pelo mundo, está em andamento os estudos da vacina chinesa, Coronavac. 

Ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, foto: Marcos Corrêa/PR

Através da Covax, o Brasil receberá até o fim da primeira metade do ano que vem doses para 10% da população brasileira. Em síntese, isso equivale a cerca de 20 milhões de pessoas. As outras 100 milhões de doses virão do acordo com o laboratório AstraZeneca, que produz o imunizante em parceria com a Universidade de Oxford. “Foi feito um pagamento antecipado de R$ 830 milhões à Covax Facility. Depois, de acordo com as condições contratuais, será feito o restante do depósito quando se definir um dos laboratórios”, garantiu o secretário executivo o Ministério da Saúde, Élcio Franco. 

Conforme Franco, o percentual de 10% da população brasileira a ser imunizada pela vacina vinda da Covax foi definido considerando três grupos: o de pessoas com mais de 80 anos (4,4 milhões), aqueles com morbidades (10,7 milhões) e os trabalhadores da área da Saúde (5 milhões). 

O governo federal também destacou que a previsão de começar a imunizar os brasileiros continua previsto para o primeiro trimestre de 2021. O secretário lembrou ainda que o plano de estratégia de vacinação está em estudo e deve ser divulgado entre novembro e dezembro deste ano. 

Título e Texto: Cristyan Costa, revista Oeste, 9-10-2020, 6h41

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não aceitamos/não publicamos comentários anônimos.

Se optar por "Anônimo", escreva o seu nome no final do comentário.

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-