terça-feira, 2 de fevereiro de 2021

Portugal a caminho da eutanásia

Heitor Buchaul

O maior bem que possuímos é a vida, por isso todas as legislações desde as mais primitivas procuraram protegê-la. Quanto à eutanásia, muito se fala, mas pouco se diz, embora se tente sempre camuflá-la no intento de separá-la da figura do suicídio, até mesmo do chamado “suicídio assistido”.

A eutanásia, portanto, representa a desvalorização do maior bem que a humanidade possui e sem a qual não existiria, a vida! Na verdade, trata-se sim de suicídio, nu e cru, que se pretende impor por meio de toda uma terminologia fraudulenta, cometido por razões supostamente humanitárias, mas que acabam por relativizar o amor que devemos ter à vida criada por Deus.

Ao facilitar o extermínio de seus cidadãos e a chancelar o que podemos chamar da “cultura da morte”, é o próprio Estado que toma a iniciativa. Em alguns países, como a Holanda, a eutanásia tem sido administrada a pessoas com mal de “Alzheimer”, e até a menores de idade!

Houve já casos de dependentes químicos e pessoas afetadas pela depressão, que foram “eutanasiadas” (sic) sob o simples argumento de que a vida lhes parecia insuportável. O Estado ao aprovar a eutanásia, acaba por transformar em lei a fim de protegê-la como direito. Aliás, algo que deve pertencer ao arbítrio individual, ou seja, a vontade livre do homem, a qual pode agir de maneira reta ou não, como provam os fatos e a história.

No dia 21 de janeiro último, o parlamento português aprovou a eutanásia, o que significa um passo a mais no caminho deste gravíssimo mal, que deverá dentro em breve ser implantado no outrora católico Portugal. Mais uma lei que contraria o direito natural e que conduzirá o país, inevitavelmente, em sua marcha rumo ao abismo.

Título, Imagem e Texto: Heitor Buchaul, ABIM, 2-2-2021

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não aceitamos/não publicamos comentários anônimos.

Se optar por "Anônimo", escreva o seu nome no final do comentário.

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-