terça-feira, 23 de fevereiro de 2021

Prisão de Daniel Silveira ‘foi uma arbitrariedade’, afirma senador

Para Lasier Martins, um ministro do STF não poderia atuar contra um deputado

Anderson Scardoelli

Integrante do Poder Legislativo, o senador Lasier Martins (Podemos-RS) [foto] discursou contra um outro Poder da República em pronunciamento na tarde desta terça-feira, 23. Ele criticou o Judiciário, sobretudo o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes, por causa da prisão do deputado federal Daniel Silveira (PSL-RJ).

“Foi uma arbitrariedade, por mais desvairado que tenha sido o deputado preso. Não era competência de um ministro do Supremo, que ao mesmo tempo exerce funções de polícia, de instaurador de inquérito, de investigador, de vítima e de julgador”, afirmou Martins sobre a decisão monocrática de Moraes tomada na última terça-feira, 16. Na ocasião, o ministro determinou a prisão em flagrante de Silveira em decorrência de vídeo divulgado nas redes sociais — conteúdo que, aliás, contava com críticas ao próprio magistrado.

Na visão do senador do Podemos, Moraes e demais membros do STF, que posteriormente validaram a detenção de Silveira, pularam etapas e desrespeitaram uma Casa legislativa. “A competência é da Câmara do Deputados e da Comissão de Ética da Câmara para os devidos processos legais”, afirmou Martins, conforme informa a Agência Senado.

CPI da “Lava Toga”

Lasier Martins foi além das críticas a Alexandre de Moraes e ao STF. Ele aproveitou o momento para mais uma vez defender a instalação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito para se investigar irregularidades que eventualmente possam ter sido cometidas por ministros do Supremo e integrantes de demais tribunais superiores. É a chamada CPI da Lava Toga.

“Ainda é viável e provavelmente necessário para devolvermos ao Supremo Tribunal a respeitabilidade”

“Não podemos perder de vista que isso ainda é viável e provavelmente necessário para devolvermos ao Supremo Tribunal a respeitabilidade que ele vem perdendo”, observou Martins. Nesse sentido, ele pediu para o Senado Federal analisar pedidos de impeachment contra ministros do STF.

Título e Texto: Anderson Scardoelli, revista Oeste, 23-2-2021, 18h40

2 comentários:

  1. "Se deputados, com medo do STF, não têm coragem de defender os direitos de outro deputado, por que diabos eles defenderiam os direitos de seus eleitores?"

    ResponderExcluir
  2. Fica embutido as ideias.
    Vejam que os deputados vão fazer uma nova PEC sobre a IMPUNIDADE LEGISLATIVA, tudo com a ajuda do Alexandre de Moraes respaldada pelo plenário.
    Para mim esse é o jogo e o jugo político, o conluio.
    O deputado Daniel foi o boi de piranha.
    Se ele vai ou não ser caçado, com Ç mesmo, não tem nada a ver com a IMUNIDADE parlamentar.
    Tanto o judiciário e o parlamento estão com medo de mudanças no sentido de acabarem essas benesses.
    É como o livro "Elogio à Loucura" onde se nota que tanto Lutero e o papado católico lutavam pelo mesmo propósito por caminhas diferentes.
    Todo muçulmano é um radical religioso, e todo cristão é uma globalista de merda.
    Podem visitar qualquer saite na internet e um bando de puxasacos entram para bajular ou difamar os autores.
    Na próxima segunda faço 70 anos, não sei se terei as promissórias da vida renovada.
    Espero estar vivo para votar de novo em quem se adapta às minhas opiniões.
    Estes 35 anos pós Sarney, a escalada da beocidade foi enorme.
    Saibam que e menor graduação para entrar na faculdade é a de PROFESSOR.
    QUALQUER IDIOTA PODE SER PROFESSOR.
    IMAGINEM QUE HÁ UM SÉQITO DE PELEGO QUE SÃO CONTRA O ENSINO HORAL DO ALFABETO.
    Piaget e Montessori reviram seus ossos em seus túmulos sem poder gritar.
    Sinto muito por nossos e vossos filhos e netos, vão sofrer muito, com médicos e profissões análogas ao ensino superior sem capacidade de exerce-las.
    Os híbrido dominam o mundo.
    Só falta ter cota para branco e hétero no mercado de mídia.
    buenas, fui...

    ResponderExcluir

Não aceitamos/não publicamos comentários anônimos.

Se optar por "Anônimo", escreva o seu nome no final do comentário.

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-