segunda-feira, 1 de fevereiro de 2021

Rodrigo Pacheco é eleito presidente do Senado

Integrante do DEM de Minas Gerais será o sucessor de Davi Alcolumbre

Anderson Scardoelli e Afonso Marangoni

O Senado Federal tem novo presidente. Em eleição finalizada no início da noite desta segunda-feira, 1º, Rodrigo Pacheco (DEM-MG) [foto] venceu a disputa travada contra Simone Tebet (MDB-MT). Ele conquistou 57 dos 78 votos possíveis. A emedebista teve 21 votos.

Dessa forma, o comando do Senado seguirá com o Democratas. Afinal, Davi Alcolumbre (DEM-AP), agora na condição ex-presidente da Casa, é do mesmo partido do recém-eleito. Nos bastidores do poder, Alcolumbre é tido como o principal fiador da candidatura de Pacheco.

Permanecendo na presidência do Senado Federal e, consequentemente, do Congresso Nacional, o DEM quebrou sequência do PMDB/MDB. De 2001 até a eleição de Alcolumbre, em 2019, a Casa teve um emedebista como presidente. Renan Calheiros e José Sarney foram alguns deles.

Além do apoio de Alcolumbre, Rodrigo Pacheco contou com a ajuda de nove partidos. Fora o DEM, a aliança ao seu redor contou com PT, PP, PL, PSD, PSC, PDT, Pros e Republicanos.

Senador de primeira viagem

Rodrigo Pacheco cumpre o seu primeiro mandato como senador da República. Eleito para a função em 2018, venceu a eleição em Minas Gerais superando, entre outros, a petista Dilma Rousseff. Anteriormente, de fevereiro de 2015 a janeiro 2019, ele foi deputado federal.

Título e Texto: Anderson Scardoelli e Afonso Marangoni, revista Oeste, 1-2-2021

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não aceitamos/não publicamos comentários anônimos.

Se optar por "Anônimo", escreva o seu nome no final do comentário.

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-