terça-feira, 1 de fevereiro de 2022

Caminhoneiros do Canadá se tornam alvo de inquéritos

Movimento se manifesta contra a vacinação obrigatória


A polícia de Ottawa anunciou “uma série de investigações criminais” para apurar supostos crimes cometidos nos protestos pacíficos dos caminhoneiros do Canadá. Os manifestantes ocupam a capital do país desde a sexta-feira 28. Trata-se de um ato contra a vacinação obrigatória determinada pelo governo.

“Não toleraremos comportamentos ilegais, que serão investigados a fundo”, informou a polícia de Ottawa, ao mencionar supostas ameaças e intimidações policiais e moradores. O primeiro-ministro do Canadá, Justin Trudeau, atacou os manifestantes. O chefe do Executivo fugiu da capital antes do protesto.

“Não seremos intimidados por aqueles que insultam trabalhadores de pequenas empresas e roubam comida dos sem-teto”, disse Trudeau. “Não cederemos a quem hastear bandeiras racistas. Não cederemos a quem praticar vandalismo. Não há lugar no nosso país para ameaças, violência ou ódio.”

De direita, o Partido Conservador manifestou apoio à causa dos caminhoneiros. Os parlamentares da legenda também se tornaram alvo da ira de Trudeau. “Vão precisar refletir com muito cuidado sobre como eles apoiam pessoas que não representam os caminhoneiros”, advertiu o premiê.

Justificativa para o movimento dos caminhoneiros do Canadá

O governo estabeleceu que os não vacinados da categoria terão de fazer uma quarentena ao voltar para o país depois de viagens transnacionais. A medida irritou os profissionais. A gestão Trudeau defende a obrigatoriedade da vacina.

Título e Texto: Redação, revista Oeste, 1-2-2022, 11h47

Relacionados: 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não aceitamos/não publicamos comentários anônimos.

Se optar por "Anônimo", escreva o seu nome no final do comentário.

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-