quinta-feira, 22 de setembro de 2016

Dicas para o final da campanha


Cesar Maia
          
1. Não adianta nada espalhar a campanha. Concentre nos pontos e locais onde a probabilidade de seu voto é maior.
         
2. As bandeiras devem se posicionar de frente para o fluxo de carros e pessoas e movimentadas lentamente para se poder ler o nome e número do candidato.
         
3. Panflete com cartão tipo célula eleitoral, posicionando o nome do vereador e do prefeito na ordem que vão aparecer na tela de votação com vereador em cima. No verso, apenas um compromisso, sublinhando nome e número de quem imprimiu o cartão.
         
4. Você e seus apoiadores devem usar a praguinha na fila de votação e não se descolar dela na última semana.
         
5. Faça sua "pesquisa" na rua nos últimos dias. Seus grupos devem perguntar às pessoas se já têm candidato. A grande maioria dirá que não. Peça licença para fazer uma sugestão e entregue o cartão.
         
6. Seu som deve apenas falar o seu nome e número e repetir exaustivamente, sem agressividade.

7. Fazer minicarreatas em diversos pontos. Não atrapalhe o trânsito. O candidato só estará na minicarreata nos pontos de provável concentração do voto.
         
8. Alegria no rosto e otimismo nas palavras. Voto se pede com humildade e suavemente.
         
9. Nas feiras só deve entrar o candidato. Panfleteiros, bandeirantes e som só nas pontas de entrada/saída das feiras.
       
10. Nos últimos 3 dias faça sua campanha também nas ruas periféricas ao centro do bairro, com abordagem pessoal e tranquila.
       
11. No início da última semana o candidato deve reunir suas equipes por região e fazer um discurso curto de mobilização e entusiasmo a cada uma delas.
       
12. Quando alguém estiver panfletando, ao contatar alguém de seu partido fale palavras de entusiasmo. Os votos no mesmo número partidário vão somar-se a sua legenda que pode te eleger.
       
13. Dê valor a UM voto. A tendência nesta eleição é que alguns poucos mais votados se destaquem dos demais e estes vão disputar entre eles a eleição por pouquíssimos votos.
       
14. As redes sociais podem fazer a diferença, mas por poucos votos. As redes empoderam o indivíduo e assim espalham o voto.
      
15. Em 2012 a soma dos votos nulos, brancos e abstenção para vereador chegou a 30%. Agora, se for mais que isso, reduzirá a necessidade de votos para se entrar numa legenda. É bom para a grande maioria.
Título e Texto: Cesar Maia, 22-9-2016

Relacionados:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Por favor, evite o anonimato! Mesmo que opte pelo botãozinho "Anônimo", escreva o seu nome no final do seu comentário.
Não use CAIXA ALTA, (Não grite!) isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente.
Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-