sábado, 10 de setembro de 2016

O fracasso de Francisco

Fratres in Unum
Há um filme de aproximadamente dez anos, “Wag the dog” – expressão idiomática americana que equivaleria a “Desviar a atenção” –, no Brasil entitulado “Mera coincidência”, cujo enredo era de um candidato à presidência dos EUA que, envolvido num escândalo sexual, para desviar a atenção dos eleitores, contratou um produtor de Hollywood para “criar” midiaticamente uma falsa guerra na Albânia. Não precisamos dizer que, no roteiro, o povo é enganado, embora fique sempre com aquela impressão inexplicável de que há algo no ar…

É este “algo no ar…” que queremos salientar relativamente ao suposto “sucesso” de Papa Bergoglio.

Aclamado pela mídia, ovacionado pela esquerda internacional, incensado por gays e abortistas, Francisco parece não atrair o mesmo entusiasmo por parte dos católicos.



Na última sexta-feira, 2 de setembro, ele promoveu um “dia de oração pelo criado” (sic!). Não, não se trata do “criado” de alguém, de uma pessoa que presta seus humildes serviços a outrem, mas da “criação”, ou seja, chimpanzés, calangos e similares… Um dia de espiritualidade ecológica; não propriamente daqueles rituais druidas tão apreciados por Leonardo Boff et caterva, como abraçar-se com árvores ou tomar um descarrego com uma vassoura de alecrim, mas politicamente correto o suficiente para tirar suspiros devotos de George Soros… Sim, dele mesmo: o multimilionário americano que vive de trapaças, como destruir bancos para depois comprá-los por preço de… banana! E, nesse caso, a irmã banana que nos perdoe!

Acontece que, no tal dia de “oração pelo criado”, ao fim e ao cabo, apareceram apenas algumas dezenas de pessoas. Foi um fiasco!

Assim como fiasco foi a abertura do Ano Santo da Misericórdia e a própria canonização de Madre Teresa de Calcutá, que contou com a discreta presença de, no máximo, cem mil peregrinos.

Não, essa não é uma presença expressiva para a canonização de uma mulher do porte de Madre Teresa. Basta comparar com os 800.000 da canonização de Padre Pio e com os 600.000 da de Escrivá. A propósito, a beatificação – beatificação! – de Mons. Portillo, em Madrid, reuniu mais de 200.000 pessoas (e quem celebrou foi o Card. Amato) …

Francisco é uma decepção de público, um repelente de católicos. Acontece consigo o mesmo que com os revolucionários franceses quando inventaram a sua “Igreja jurada”… Com discurso anticatólico, ao som de tiros para o ar e ao canto da marselhesa, criaram uma religião que os católicos e os próprios revolucionários odiavam… Parece óbvio! Francisco fala para comunistas, gaysistas, feministas e afins… E, por um acaso, essa gente gosta de Igreja?…

Na Europa agonizante, o discurso de Bergoglio consegue até entusiasmar algum grêmio da terceira idade, mas aqui na América Latina ninguém sequer toma conhecimento do que ele diz e pensa. Circulam pela internet textos apócrifos, bem naquele estilo motivacional do Dr. Cury; memes mais ou menos engraçados, com algum incentivo para o moral da galera, e pouco mais que isso.

Até entre os bispos paira um certo constrangimento: com a patrulha que corre pelas sacristias, sentem-se obrigados a falar de Francisco, mas não sabem bem sobre o que devem falar dele: não há matéria! Em tempos de Papa Ratzinger, ao menos Nouvelle Théologie nós tínhamos. Agora, temos “teologia” de chimpanzés e ativismo esquerdista, enquanto as esquerdas vão caindo mundo afora.

De fato, o Papa argentino escolheu um lado: o lado do fracasso!

As pessoas possuem apenas um estereótipo de Francisco, e um estereótipo que as mesmas vacilam em conferir com a realidade. Admitem certa simpatia por ele, mas nada mais profundo que isso! Gosta de Francisco o “católico” da Globo, que também gosta de Chico Xavier e do Faustão.

Enquanto isso, a mocidade católica continua firmemente agarrada à boa e velha tradição, que alegra a nossa juventude. E vamos continuar assim.

O entusiasmo por este papa é todo falso, midiático, artificial. Tudo nele soa fingido. Ele mesmo vive de cenas e frases de efeito – viram o clipezinho que ele gravou em Auschwitz? Poderiam ter colocado a trilha sonora de Madona: “Don’t cry for me, Argentina”. Se estivesse no Brasil, certamente teria como marqueteiro o João Santana.

Mas, é inegável, sempre fica o gostinho de “algo no ar…”, o que não deixa de intrigar e de entristecer os verdadeiros fiéis.

Francisco diz que as ovelhas têm o seu próprio instinto, e que os pastores deveriam segui-las, e não o contrário. Pois bem, como disse Nosso Senhor, “minhas ovelhas me conhecem”! Bergoglio não tem cheiro de ovelha, não! Ele tem cheiro é da elite globalista e, para estes, ele vive a “desviar a nossa atenção”.
Título, Imagem e Texto: Fratres in Unum.com, 9-9-2016

Relacionados:

9 comentários:

  1. Sempre achei este papa um lixo!
    Justamente por isso me interessei pelo catolicismo, modo de ver se existia contraditório à verdade midiática da esquerda islamista. Você achou? Eu, não!
    Passei a amar ouvir sinos das igrejas e a assistir a procissões!...
    Igrejas, sinos, procissões e porcos (muitos porcos) são um eficaz antídoto contra essa 'cultura' que NADA tem a ver com a nossa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se há interesse, vá a Aquino.

      Ótimo começo: https://www.amazon.com/Summa-Peter-Kreeft-ebook/dp/089870300X/ref=sr_1_1?ie=UTF8&qid=1473621071&sr=8-1&keywords=summa+of+the+summa

      Excluir
    2. E isto aqui:

      http://w2.vatican.va/content/leo-xiii/pt/encyclicals/documents/hf_l-xiii_enc_15051891_rerum-novarum.html

      Excluir
    3. Valeu, Vitor!
      A encíclica já está salva pronta para ser divulgada.
      Obrigado.

      Excluir
    4. Começando a leitura da Encíclica.

      Excluir
    5. Lida.
      “Os Socialistas, para curar este mal, instigam nos pobres o ódio invejoso contra os que possuem, e pretendem que toda a propriedade de bens particulares deve ser suprimida, que os bens de um indivíduo qualquer devem ser comuns a todos, e que a sua administração deve voltar para os Municípios ou para o Estado. Mediante esta transladação das propriedades e esta igual repartição das riquezas e das comodidades que elas proporcionam entre os cidadãos, lisonjeiam-se de aplicar um remédio eficaz aos males presentes. Mas semelhante teoria, longe de ser capaz de pôr termo ao conflito, prejudicaria o operário se fosse posta em prática. Pelo contrário, é sumamente injusta, por violar os direitos legítimos dos proprietários, viciar as funções do Estado e tender para a subversão completa do edifício social.”
      Escrito em maio de 1891, faz 125 anos! Mais atual impossível!

      Excluir
  2. Como detesto misóginos ainda mais misóginos religiosos, e pessoas que escondem a misoginia e o machismo bíblico.
    Deixo duas frase de AQUINO:
    -Em primeiro lugar ensinou, como doutrina cristã, que a descarga de sémen define a essência da relação sexual;

    Pois,digo eu. de nada vale um óvulo, o espermatozoide é a essência.

    - As mulheres são inferiores aos homens e no casamento o homem deve governar a mulher;
    Pois, digo eu, escravagismo?
    Detesto o machismo e a misoginia.
    Odeio a bíblia como consumo, adoro-a pela história, apenas a história.



    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se é para desprezar o pensamento de Tomás de Aquino por causa de um ou outro pensamento isolado que, a julgar pelos nossos dias, seria considerado inadequado, será necessário também mandar Platão e Aristóteles às favas. Fiquemos, então, como Jean Wyllys como filósofo par excellence.

      Excluir
    2. Senhor Vitor.
      Vou começar com Platão que acreditava que a mulher era um castigo dos deuses porque os homens deveriam ser hermafroditas.
      Não desprezo os pensadores, mas há de se trilhar no caminho evolutivo e dos tempos.
      O que parecia moral e ético para uma determinada época , não o é hoje.
      A filosofia Aristotélica , não nos permite a dualidade do universo nem seus opostos. Ele errou e pronto, onde ficaria a dialética da vida com a mesma.
      Comecemos pelo homem racional, nesta sociedade que teima em destruir a natureza. Que não admite que o homem é o flagelo.
      Como escreveu Jung :
      A humanidade que materializa atitudes irracionais cheia de atitudes disfarçadas de racionais. Como as guerras religiosas causadas por preconceitos ainda existentes desde os remotos contados na Bíblia.
      Cristãos Mataram muçulmanos e vice versa.
      No dualismo podemos dizer que hoje é um troco.
      Não é por causa da física quântica que menosprezarei Aristóteles.
      Aquino e Agostinho Eram misóginos, a bíblia é misógina.
      Eu já escrevi aqui que tudo que termina por "ISMO" são ideologias.
      Exceto Turismo!
      Eu não as tenho.
      Mataram em nome de deus , ainda matam, mais que todas as guerras.
      Sou ATEU mas não pratico ateísmo, nem gosto de ser chamado de ateísta.
      Defendo meu ponto de vsita.
      Sou fã de Epicuro, aí me chamam de adepto do obscurantismo.
      Obscuro foi o tempo da inquisição.
      Desprezo a misoginia de Tomás de Aquino tanto quanto o homossexual citado, e o papa carcamano fascista.
      Para finalizar se DEUS é onisciente, onipresente e onipotente., ele não precisa de mensageiros, papas, cardeais, pastores, bispos e santos.
      Que cada um possa viver sua vida dentro daquilo que nos é preponderante, o livre discernimento do conhecimento. ´sem fanatismo, sem ideologias, obtendo a isonomia de direito e deveres da sociedade.
      Quando o homem diferenciar ESTADO de GOVERNO aprenderá o que é democracia.
      Fica quia uma última indagação?
      O VATICANO é estado ou governo, governo de estado ou estado de governo?
      A Igreja católica é um estado de governo comunista, as igrejas, tipo a UNIVERSAL governos de estados escravagistas.
      Bom dia...
      Sou feliz por não ter igrejas e nem cultos.



      Excluir

Por favor, evite o anonimato! Mesmo que opte pelo botãozinho "Anônimo", escreva o seu nome no final do seu comentário.
Não use CAIXA ALTA, (Não grite!) isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente.
Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-