segunda-feira, 27 de agosto de 2012

Caça às Bruxas

Mister X
Uma menina cristã de 11 anos, com problemas mentais ainda por cima, está sendo acusada de "blasfêmia" no Paquistão. De acordo com a lei paquistanesa, acusados de blasfêmia podem ser condenados à morte. Apesar da pouca idade, está numa prisão para adultos. Sua família fugiu, com medo de represálias.
A acusação é baseada no "fato" de que alguém aparentemente viu a menina jogando no lixo páginas queimadas do Corão, que teria usado para cozinhar... Os rumores se espalharam e juntou-se uma multidão enraivecida querendo o linchamento ou a prisão da garota.
Além da probabilidade da própria acusação ser falsa, baseada em meros rumores, há o hediondo detalhe de se tratar de uma criança de onze anos com síndrome de Down. Mesmo que tivesse realmente queimado páginas do Corão, teria culpa? E afinal, o que há de tão grave em queimar as páginas de um mero livro? Esses muçulmanos estão loucos: idolatram um livro, mesmo sendo em sua grande maioria analfabeta...
(Quer saber como eles "lêem" o Corão, escrito ainda por cima em árabe antigo, indescifrável para a maioria da população? É simples, passando o dedo pelas linhas do livro e esperando uma iluminação de Alá. Bizarro, mas real!)

"She's a witch! Burn her!"
É bem mais provável que a menina esteja sendo atacada pelo mero fato de ser cristã. A minoria cristã do Paquistão (apenas 4%) come o pão que o Diabo amassou no país, e nem sei como é que existe ainda. Recentemente, o único deputado cristão do país foi assassinado.
Embora esse fanatismo burro seja típico dos muçulmanos, não é verdade que não exista de todo em outras culturas. Há meros 350 anos atrás, europeus e até americanos estavam queimando bruxas. As acusações eram, em geral, igualmente sórdidas e sem fundamento.
Vamos combinar? As multidões são burras. Uma menina de onze anos com síndrome de Down é mais inteligente do que uma multidão.
Porém, é verdade que o Islã tem um "plus a mais" de fanatismo. Afinal os hindus são, geneticamente, o mesmo povo que o paquistanês, mas não se explodem por aí com tanta freqüência, nem ficam matando os outros por blasfêmia. Certamente deve ter a ver com características da religião islâmica que incitam ao ódio contra os infiéis.
Outras religiões são menos agressivas. Ninguém ouviu falar de terrorismo budista. No máximo, há os monges do Tibet que incendeiam a si mesmos para protestar. E os cristãos, hoje em dia, quando se dão à histeria coletiva, é mais de forma inofensiva, como acreditando em estátuas de santos que choram ou em milagres da Virgem.
Se há alguma caça às bruxas e aos heresiarcas no Ocidente, hoje, esta é feita pelos progressistas ateus, que exibem quase que as mesmas características fanáticas dos muçulmanos mais ignorantes. Se alguém no mundo comete a heresia de criticar o homossexualismo, o igualitarismo racial ou o aborto, será impiedosamente linchado, se não literalmente, ao menos midiáticamente...
Nesse fanatismo cego e burro, que se recusa a ouvir o outro lado ou mesmo a voz da razão, esquerdistas e muçulmanos se parecem. Talvez por isso se deem tão bem, colaborando para destruir o pouco que resta do Ocidente!
Título; Imagem (e legenda) e Texto: Mister X

Relacionados:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não aceitamos/não publicamos comentários anônimos.

Se optar por "Anônimo", escreva o seu nome no final do comentário.

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-