terça-feira, 28 de agosto de 2012

Associação defende fim dos touros de morte em Barrancos

Barrancos, foto: Pedro Galego, CM
A associação Animal defendeu esta segunda-feira o fim da excepção criada há 10 anos para legalizar o espectáculo "demoníaco" das touradas com touros de morte em Barrancos, que considera "vergonhosa" e o resultado de "uma enorme cobardia política".

"A Animal defende que esta vergonhosa excepção à lei, que é o resultado de uma enorme cobardia política e nunca devia ter sido concedida, deixe de estar em vigor", disse à agência Lusa a presidente da associação, Rita Silva.

Segundo a responsável, "o espectáculo [de touradas com touros de morte] de Barrancos é verdadeiramente demoníaco, assustador, horrível. É a perseguição de animais pelas ruas seguida da sua morte lenta para gáudio de pessoas".

Em declarações recentes à Lusa, o presidente da Câmara de Barrancos, António Tereno, tinha dito que a polémica sobre as touradas com touros de morte na vila pertence ao passado e "nada verga" a comunidade local no cumprimento da tradição.

"Em nome dos animais, a Animal também não verga e esta polémica não é coisa do passado", reagiu Rita Silva, referindo que a associação está "a trabalhar muitíssimo" para "proibir, de uma vez por todas, a excepção criada para Barrancos", mas também para "proibir a tauromaquia em Portugal".

Segundo Rita Silva, a Animal está a promover a recolha de assinaturas para uma petição que pede à Assembleia da República para aprovar e implementar uma nova Lei de Protecção dos Animais, porque a actual "é vergonhosa".
Correio da Manhã, 28-8-2012

Relacionados:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não aceitamos/não publicamos comentários anônimos.

Se optar por "Anônimo", escreva o seu nome no final do comentário.

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-