segunda-feira, 27 de agosto de 2012

Parciais e desonestos

Mr. Brown
A esmagadora maioria da comunicação social está contra a privatização da RTP. O que nesta se escreve, vê e ouve sobre o tema, sendo o caso mais flagrante o do Expresso, é deprimente, por estar recheado de falsidade, má-fé e passar a ideia clara de que para travar a privatização da RTP, para esta gente, vale tudo, até tirar olhos. Relacionado com isto, Carlos Guimarães Pinto diz que a capa do Expresso retrata a «ignorância económica da imprensa», eu digo que o Carlos é, no caso em concreto, ingénuo.

Comentário de Pedro:
Qual é a falsidade? Se não fosse para dar lucro nenhum privado estaria interessado, não?

Claro que o privado, na maior parte das situações, vai atrás do lucro e se achar que não o irá obter o negócio não lhe interessará. A falsidadade e má-fé está espelhada no termo "lucro certo" e na ideia que com este se pretende passar (o privado quer lucro, mas os negócios têm riscos e este também não o deixaria de ter). Aliás, ontem o que não faltou em (quase) toda a comunicação social foi a passagem de ideias falsas para servir a sua causa. E estou particularmente à vontade para o dizer porque também eu sou contra o modelo de concessão divulgado e não gosto particularmente do ministro que está a tratar do processo da RTP. Não sou é parvo, nem aprecio em situação alguma a desonestidade e a má-fé.
Título e Texto: Mr. Brown, Os Comediantes

Relacionados:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não aceitamos/não publicamos comentários anônimos.

Se optar por "Anônimo", escreva o seu nome no final do comentário.

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-