sexta-feira, 30 de novembro de 2012

Só em Portugal e na Suécia o Estado paga a Educação a 100%

Marta Moitinho Oliveira

Rever as funções do Estado implica mexer nas áreas onde a despesa pública é maior. Passos Coelho já indicou onde é preciso cortar. Educação é uma delas.

O primeiro-ministro quer repartir os custos com a Educação entre o Estado e as famílias, com o argumento de tornar o sistema educativo mais eficiente. Actualmente, é o Estado que financia na totalidade a escola pública até ao 12º ano, ano em que termina a escolaridade obrigatória, uma característica que Portugal partilha apenas com a Suécia.

Os dados referem-se a 2009 e fazem parte do último relatório da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) sobre Educação. Em Espanha, Irlanda, Itália e França, as famílias já pagam parte da escola dos filhos.
As alterações à forma de financiar a escola pública resultam do trabalho de revisão das funções do Estado que o Governo vai entregar em Fevereiro à ‘troika' e que tem como objectivo cortar quatro mil milhões de euros na despesa e tornar os gastos públicos mais eficientes.
Título e Texto: Marta Moitinho Oliveira, Diário Económico

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não aceitamos/não publicamos comentários anônimos.

Se optar por "Anônimo", escreva o seu nome no final do comentário.

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-