quinta-feira, 25 de março de 2021

[Língua Portuguesa] Em nível de, a nível de ou ao nível de

Flávia Neves 

Embora as três expressões sejam muito usadas pelos falantes, apenas a expressão ao nível de se encontra dicionarizada, indicando alguma coisa que está à mesma altura de outra. A expressão em nível de, embora considerada por muitos como a mais correta, é desnecessária, podendo ser facilmente eliminada sem que haja alteração do conteúdo que está sendo transmitido. A expressão a nível de é alvo de muita polêmica, sendo firmemente contestada por diversos gramáticos e estudiosos da língua. 

Ao nível de é uma expressão sinônima de: na altura de, à altura de, no nível de, por. Indica um nivelamento, um encontro num mesmo nível.

Exemplos - ao nível de:

·         Você sabia que aquela cidade se encontra ao nível do mar?

·         Aquele garoto nunca estará ao nível de minha filha.

·         Para mim, a mentira está ao nível da inveja, sendo duas atitudes horríveis.

·         Esse estilo de vida não se encontra ao nível das minhas possibilidades financeiras.

Em nível de é tida como a expressão mais correta, sendo sinônima de: no âmbito de, em termos de, com status de. Poderá ser usada apenas se existirem níveis distintos. É uma expressão meramente acessória, podendo ser facilmente suprimida da frase.   

Exemplos - em nível de:

·         Ouvi dizer que a votação ocorreu apenas em nível de direção.

·         Não sabemos se a intervenção será realizada em nível nacional ou regional.

Exemplos – com supressão da expressão em nível de:

·         Ouvi dizer que a votação ocorreu apenas na direção.

·         Não sabemos se a intervenção será realizada nacional ou regionalmente.

A nível de é a expressão mais utilizada pelos falantes. É, contudo, fortemente criticada por estudiosos da língua, sendo considerada errada, nada além de um mero modismo. Deverá ser substituída por outras expressões como: em relação a, no que se refere a, relativamente a, no que respeita a, no que concerne a, do ponto de vista de, no âmbito de e referentemente a, entre outras.

Ainda assim, estando a língua portuguesa em constante alteração, evolução e atualização e sendo muito defendido atualmente que o uso faz a regra e não o contrário, não será descabido considerar que a expressão a nível de poderá vir a ficar consagrada pelo uso, passível de ser utilizada em diversos contextos.

Título e Texto: Flavia Neves, Dúvidas de Português

Colunas anteriores: 
Qual a diferença entre Emigrante e Imigrante? 
Assimilado e Integrado: qual a diferença? 
Conservador x Reacionário 
Esta palavra ‘saudade’… 
Estratégia e Tática: qual a diferença? 

Um comentário:

  1. Nas aceções de «no âmbito de», «no domínio de», e seguida de expressão nominal, o uso atestado em Portugal favorece a expressão «ao nível de», pelo que, em princípio, se pode considerar «ao nível da informática» melhor que «a nível da informática». No entanto, não é fácil emitir um parecer sobre este tópico, pelas razões que a seguir exponho.

    Deve, em primeiro lugar, assinalar-se que, em certos contextos, o uso destas expressões tem a desaprovação da tradição normativa, quer do Brasil quer de Portugal, países onde se considera tratar-se de formas palavrosas e inúteis de dizer o mesmo que de. Nesta perspetiva, considera-se que «uma reunião a nível do parlamento» é expressão substituível por «uma reunião parlamentar», muito mais económica. Observe-se, porém, que nem sempre a rejeição de «a/ao nível de» se justifica pelos mesmos motivos, consoante a crítica provenha do Brasil ou de Portugal.

    A respeito do uso brasileiro, Maria Helena de Moura Neves, no Guia de Uso do Português (São Paulo, Editora Unesp, 2003, s. v. nível) faz o seguinte comentário:

    «1. A expressão a nível de tem sido muito usada como equivalente dos simples de, como, em, e esse uso vem sendo condenado nas lições normativas. Na verdade, nesses casos, ela não acrescenta nada ao enunciado. Avalie-se a inconveniência que haveria se se substituíssem, nas frases seguintes, de, como e no pela expressão a nível de. O único inconveniente seria a presença do sócio minoritário nas reuniões de diretoria. [...] Terá ela essa coragem? Posso desejá-la, como romancista. Mas, como cristão, peço a Deus que ela não a tenha. [...] É sabido que o fenômeno urbano se manifestou no Brasil, muito tardiamente. [...]

    «Entretanto, a expressão é bastante usada, e nos diversos tipos textuais. Pode ser feita A NÍVEL DE CAMPO, dispensando-se o uso das duas lonas [...]

    «2. A expressão ao nível de corresponde a no mesmo nível de, à altura de. O cemitério surge de pouco em pouco, AO NÍVEL DE meus olhos [...].»

    Em Portugal, a condenação de «a nível de» ou «ao nível de» é já antiga, apoiando-se no argumento de se tratar de galicismo espúrio; é o caso de Rodrigo de Sá Nogueira, em Dicionário de Problemas de Linguagem (Lisboa, Clássica Editora, 1989, pág. 41). Contudo, Énio Ramalho, no seu Dicionário Estrutural, Estilístico e Sintáctico da Língua Portuguesa (Livraria Chardron de Lello e Irmão Editores, 1985), apresenta as duas formas, verificando-se que «a nível» surge associado a um adjetivo («a alto nível», «a nível regional/ministerial/internacional/interno/local/nacional/oficial»), enquanto «ao nível» se combina com uma expressão introduzida pela preposição de («ao nível das pequenas e médias empresas»). Quer num caso quer no outro, o significado veiculado é equivalente a «no domínio, na esfera, no âmbito de»). Também o dicionário da Academia das Ciências de Lisboa regista só com este sentido a locução «ao nível» como subentrada de nível.

    Em suma, é possível usar tanto «a nível de» como «ao nível de» na aceção de «no âmbito de». Em Portugal, as fontes consultadas sugerem uma preferência pela forma «ao nível de», enquanto no Brasil a forma «a nível de» é a que surge descrita.

    Carlos Rocha, 26 de julho de 2012

    ResponderExcluir

Não aceitamos/não publicamos comentários anônimos.

Se optar por "Anônimo", escreva o seu nome no final do comentário.

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-