segunda-feira, 29 de março de 2021

[Foco no fosso] Quem aceitaria?

Haroldo Barboza

Partindo do princípio que:

1 - o Brasil é o epicentro atual da pandemia;

2 - nossa “velocidade” para corrigir problemas pouco supera uma tartaruga (para que dentro do caos seja possível montar os “esquemas”);

3 - o resto do mundo não deseja nossos portos e aeroportos fechados;

4 - este cenário estagnado fatalmente vai acelerar a contaminação pelo planeta em escala perigosa.

Cabe ao resto do mundo (via ONU?) montar um convite para nos ajudar de forma efetiva. Podem seguir esta sugestão que nada cobrarei.

1 - cada país empresta dez por cento da parte de ampolas que lhe cabe no próximo trimestre. Creio que poderemos dispor de cento e cinquenta milhões de doses neste período;

2 - cada país empresta dez a quinze profissionais (para que não aleguemos ter nossos heroicos profissionais à beira da estafa) durante dois meses para atuarem nas metrópoles mais populosas e mais lerdas no processo. Talvez acumulemos dois mil e quinhentos aplicadores bem treinados.

Se tal ajuda for oferecida, não pode ficar esperando decisão de parlamentares que, certamente, não desejam agilizar soluções que bloqueiam suas mutretas.

O Ministério das Relações Exteriores chancela, a ANVISA supervisiona e atingiremos alta queda nos casos de internações e falecimentos.

Se você tiver algo a melhorar, favor encaminhar para a ONU, pois não conheço o canal de contato.

Valeu.

Título e Texto: Haroldo Barboza, 29-3-2021

Anteriores: 
Câmera não enxerga covid 
A quarta onda está chegando 
Compre ampolas 
Meio ralo 
Parente da cloroquina?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não aceitamos/não publicamos comentários anônimos.

Se optar por "Anônimo", escreva o seu nome no final do comentário.

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-