domingo, 7 de fevereiro de 2021

[Foco no fosso] Meio ralo

Haroldo Barboza

Muito mais caro que o auxílio emergencial, pois nada nos dá de retorno.

Tomando como fonte o site querobolsa.com.br e para sermos benevolentes com os “dedicados” homens públicos do Brasil, vamos estipular uma média mais baixa do que os salários exibidos.

Acrescentaremos valores prováveis sobre “penduricalhos” e os gastos com “aspones” que só servem para montagem de “rachadinhas”. Se todos trabalhassem simultaneamente, seria preciso novos prédios para abrigá-los.

Vamos convencionar um salário de 10.000,00 por “aspone”. E apenas 10 para cada “administrador” de nossas normas (escritas por eles).

Quantidades e valores quase exatos.

Governadores (27): 
SP = 23.000,00 / RJ = 19.500,00 / PR = 33.500,00 - média = 20.000,00
PP = 50.000,00 - "ASPONES" = 270

Senadores (81) = 33.500,00
PP = 50.000,00 - "ASPONES" = 810

Dep federal (513) = 33.500,00
PP = 50.000,00 - "ASPONES" = 5130

Dep estado (1060) = 33.500,00 média = 25.000,00
PP = 50.000,00 - "ASPONES" = 10600

Prefeitos (5570) = 33.500,00 média = 15.000,00
PP = 30.000,00 - “ASPONES” = 55700 (salário de 5.000,00)

Vereadores (56000) = 19.000,00 média = 12.000,00
PP = 15.000,00 - “ASPONES” = 560.000 (salário de 5.000,00)

Ministros (23) = 31.000,00
PP = 50.000,00 - “ASPONES” = 230
PP = penduricalhos - AA = aspones

Não pesquisamos valores desperdiçados na área jurídica (eficaz para soltar condenados do grupo acima) para evitar depressão em quem chegar ao final deste ensaio.

PP = gastos com as mordomias conhecidas: carros oficiais com menos de 2 anos de uso + gasolina + uso de aeronaves fora do trabalho + auxílio moradia(?) + auxílio educação(?) + alimentação com comidas finas + equipe médica de 1º mundo + seguranças + outras despesas incoerentes que não contribuem para uma produtividade satisfatória à população.

Agora vamos dar alguns “chutes” rente à trave em relação aos gastos mensais com estes elementos pouco preocupados com seus contribuintes. Confira com sua calculadora.

- Governadores: 27 x 20.000 + 27PP x 50.000 + 270AA x 10.000,00
TOTAL: 4.590.000,00

- Senadores: 81 x 33.500 + 81PP x 50.000 + 810AA x 10.000,00
TOTAL: 14.863.500,00

Dep Federal 513 x 33.000 + 513PP x 50.000 + 5130AA x 10.000
TOTAL: 93.879.000,00

Dep estadual: 1.060 x 25.000 + 1.060PP x 50.000 + 10600AA x 10.000
TOTAL: 185.500.000,00

Prefeitos: 5.570 x 15.000 + 5.570PP x 30.000 + 55700AA x 5.000
TOTAL: 529.150.000,00

Vereadores: 56.000 x 12.000 + 56.000PP x 15.000 + 560.000 x 5.000
TOTAL: 4.312.000.000,00

Ministros: 23 x 31.000 + 23PP x 50.000 + 230 x 10.000
TOTAL: 4.163.000,00

Agora a parte triste: TOTAL gasto com estas categorias: mais de 5 BI / mês.

Pensa que não pode piorar? Então preste atenção!

Milhares deles já afastados (vivendo em suas portentosas mansões e fazendas), por terem trabalhado (?) 4 anos (9 meses por ano), recebem proventos regularmente.

Agora busquem dados para somar os gastos com o judiciário. 

Some o desperdício de obras refeitas 2 ou 3 vezes nos últimos 30 anos.

Some os valores perdidos em centenas de obras interrompidas pela metade (foram iniciadas 3 meses antes de alguma eleição) e que deixaram um “legado” de desvalorização na região onde foi projetada.

Acrescente os valores sobre serviços contratados por XX, usando material de 3ª categoria e pagos como 3 XX.

Inclua equipamentos comprados em excesso e que nem chegaram a ser usados.

Acrescente os orçamentos destinados às últimas 10 campanhas eleitorais para patrocinar os que assumem os cargos para nos esfolar.

Vamos parar aqui para não chegarmos à 3ª página. Se um dia a CPI do BNDES vier à tona, veremos uma perda 10 vezes maior do que tentamos estimar aqui.

Se fosse possível recuperar tantas divisas, o montante aplicado em fundos rentáveis, proporcionaria uma verba mensal tipo ... 20 BILHÕES (ou mais?).

Se investida na educação, saúde, construção, quase zeraria a fila de desempregados

Com certeza a pandemia seria 10 vezes menos letal ao povo mais esclarecido.

Acordei.

Vamos seguir acomodados, trabalhando 11 meses por ano (não somos da “casta”) sabendo que 40% de nossos ganhos serão retidos em diversos impostos.

Metade deles aplicados em serviços de baixa qualidade.

Outra metade escorrendo pelo ralo para alimentar os ratos que nos denigrem como nação.

Título e Texto: Haroldo Barboza, 7-2-2021

Anteriores: 
Parente da cloroquina? 
Cartela quase cheia 
“Economizando” vacinas 
Um surto sem susto 
Maria vai mudar de bairro 
O adorno natural 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não aceitamos/não publicamos comentários anônimos.

Se optar por "Anônimo", escreva o seu nome no final do comentário.

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-