sábado, 12 de fevereiro de 2022

FC Porto segue em primeiro, com mais seis pontos

Um jogo que foi quase todo de sentido único – mas em que o FC Porto, ao contrário do adversário, foi pouco eficaz na concretização das oportunidades que criou – terminou com um empate a duas bolas e com a frustração dos adeptos que deram vida ao Estádio do Dragão. Fábio Vieira [foto] e Taremi marcaram os golos que, infelizmente, não foram suficientes para evitar que o Sporting de Lisboa acabasse o jogo a festejar um ponto.

Como é natural, Sérgio Conceição considerou que “foi negativo empatar” e que o FC Porto merecia “mais” pelo “global dos 90 e poucos minutos” – que na verdade até foram menos, uma vez que “houve pouco tempo útil de jogo”. O treinador elogiou a capacidade da equipa para criar “muitas situações”, mas também reconheceu que podia ter “definido melhor” e que houve alguma “falta de discernimento”.

Na mesma linha, Fábio Vieira, que brilhou com mais um golo e mais uma assistência, assinalou que “só uma equipa quis ganhar” e classificou como “inadmissível o tempo que se joga nesta liga”. Apesar da frustração pelo resultado, o camisola 50 recordou que os Dragões “continuam líderes e com distância” – de seis pontos, neste caso – e que vão “fazer de tudo” para terminar a época com o estatuto de campeões nacionais.

Aparentemente inebriado de euforia pelo ponto conquistado, o presidente do Sporting de Lisboa não se lembrou do resultado habitual de quando exibe em público os problemas de expressão, organização do discurso e desenvoltura de raciocínio de que notavelmente padece e deslocou-se à sala de imprensa para tentar disparar contra o dirigente desportivo mais titulado da história.

Como comentou Sérgio Conceição, tratou-se de uma cena “lamentável”, de alguém incapaz de respeitar o “melhor dirigente do mundo”, a quem internacionalmente é atribuído “o valor merecido”. Caindo no ridículo de procurar beliscar um currículo colossal, o médico que em plena pandemia gosta de surgir entre as multidões sem máscara tentou associar quatro décadas de Pinto da Costa como Presidente a um tempo negro.

Tendo em conta que durante esse período o FC Porto venceu sete troféus internacionais e 22 campeonatos – enquanto o Sporting de Lisboa ficou com quatro ligas –, o tiro saiu manifestamente ao lado. O habitual, de resto, quando quem dispara é este político que andou anos a beneficiar do estatuto de autarca – sem qualquer trabalho conhecido ao serviço das populações – para não ter de regressar ao ativo enquanto militar.

Justificam-se duas notas finais sobre a arbitragem e as cenas tristes a que se assistiu no fim do encontro: de acordo com os especialistas na matéria, na primeira parte ficou por assinalar um penálti sobre Evanilson; além de gestos infelizes com os dedos, ontem os jogadores do Sporting de Lisboa foram protagonistas de socos, cuspidelas e outros tipos de agressões – tudo é fácil de comprovar, nada pode passar impune.

Texto: Dragões Diário, 12-2-2022

Relacionado: 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não aceitamos/não publicamos comentários anônimos.

Se optar por "Anônimo", escreva o seu nome no final do comentário.

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-