sexta-feira, 4 de fevereiro de 2022

Na China, segurança tira jornalista do ar ao vivo

Caso ocorreu em Pequim

Cristyan Costa

Sjoerd Den Daas, correspondente da emissora holandesa NOS Nieuws, foi tirado de cena ao vivo por um segurança enquanto transmitia detalhes sobre os Jogos Olímpicos na China. Na noite da quinta-feira 3, Daas estava em frente a um estádio, em Pequim, sede do evento esportivo, quando o homem o agarrou.

“Agora estamos sendo retirados daqui”, diz o jornalista, que tenta resistir à investida do segurança. “Acabamos de ser expulsos de outra área, então, temo que teremos que retornar mais tarde.” Visivelmente constrangida, a âncora do programa afirma que Daas voltaria em cena assim que o problema se resolvesse. 

Nota do editor da NOS

O editor-chefe da NOS, Marcel Gelauff, chamou o evento de “uma ilustração dolorosa” do estado da liberdade de imprensa na China: “Daas sempre mostrou como é difícil ser jornalista na China. Há uma tendência de longo alcance para restringir as liberdades, e isso pode ser ainda mais forte por causa da coroa.”

Gelauff disse ainda que não sabe por que o segurança interrompeu a transmissão. “Espero que Den Daas e os outros jornalistas possam fazer seu trabalho em liberdade, nas Olimpíadas e também em outras disciplinas.”

Título e Texto: Cristyan Costa, revista Oeste, 4-2-2022, 12h05

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não aceitamos/não publicamos comentários anônimos.

Se optar por "Anônimo", escreva o seu nome no final do comentário.

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-