quinta-feira, 14 de abril de 2022

Eleições: Itamaraty reage a convite feito pelo TSE à União Europeia

Corte chamou representantes do bloco econômico para atuarem como observadores nas eleições deste ano

O Ministério das Relações Exteriores reagiu negativamente ao convite feito pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) à União Europeia (UE). O TSE propôs à UE monitorar as eleições presidenciais de outubro deste ano.

Foto: José Cruz/Agência Brasil

Na quarta-feira 13, o Itamaraty informou que não é “tradição do Brasil ser avaliado por organização internacional da qual não faz parte”. “Note-se que a União Europeia, ao contrário da Organização dos Estados Americanos (OEA) e da Organização para a Segurança e Cooperação na Europa, por exemplo, não envia missões eleitorais a seus próprios Estados-membros”, informou o Itamaraty.

O convite à UE já teria sido respondido ao tribunal em março por Josep Borrell, vice-presidente da Comissão Europeia — bloco político e econômico que reúne 27 países do bloco.

O TSE convidou uma série de organismos internacionais para atuarem como observadores nas eleições deste ano.

Na terça-feira 13, o ministro Edson Fachin, presidente do TSE, fez mais um convite do gênero, em reunião on-line com representantes da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP). A entidade é a primeira confirmada no papel de observadora internacional para as eleições brasileiras de 2022.

Título e Texto: Redação, revista Oeste, 14-4-2022, 8h05

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não aceitamos/não publicamos comentários anônimos.

Se optar por "Anônimo", escreva o seu nome no final do comentário.

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-