quarta-feira, 27 de abril de 2022

[Descrenças] E é isto que acontece quando o homem mais rico do mundo compra um passarinho azul

Newsletter do jornal “Expresso”, notório amigo do Rei no poder, dia 27 de abril de 2022. Meus singelos comentários no final da peça. São minhas as marcações em vermelho no texto, de modo a não me perder…

E é isto que acontece quando o homem mais rico do mundo compra um passarinho azul

Pedro Candeias

Bom dia,

Elon Musk comprou o Twitter por 44 mil milhões de dólares, Barack Obama perdeu 300 mil seguidores nessa rede social e Katy Perry pouco menos do que isso, o interesse pela rede social de Donald Trump disparou tal como o número de followers de vários representantes da direita republicana nos EUA, algumas figuras públicas democratas ameaçaram deixar a plataforma e o apresentador-conspirador da Fox News Tucker Carlson voltou aos tweets, a Comissão Europeia deixou um aviso no ar (ameaçou), o “The Independent” escreveu um artigo sobre como suspender a sua conta no Twitter 😊), a “Time” fez esta capa, o “The New York Times” publicou pelo menos duas opiniões contra o negócio e o Expresso apresentou três formas de olhar para o mesmo, aqui, aqui e aqui. (Pois…)
É isto que acontece quando o homem mais rico do planeta compra um passarinho azul: polarização. (Sempre o papo da polarização)

Convenhamos, era inevitável que assim fosse.
Elon Musk não é o bilionário mais ortodoxo das listas dos riquíssimos da Forbes e da Bloomberg, um dia um troll da Internet, no outro um teórico conspiracionista da covid-19, noutro ainda um gênio que põe o mundo a olhar para os carros elétricos e a sonhar com viagens turísticas no espaço e ainda túneis de autoestradas e implantes no cérebro, enquanto as suas empresas são acusadas de manter uma cultura tóxica de assédio e discriminação racial.
E depois há o Twitter, a rede social tribal onde um dia tudo valia e cabia em 140 caracteres, até ser instituído o cancelamento de posições polémicas, desinformações e discursos de ódio.

Ora, Elon Musk, nas suas palavras um “absolutista da liberdade de expressão”, prometeu travar esta moderação em nome da verdadeira democracia. No limite, nada é censurável. No horizonte já se veem novamente Donald Trump, o MAGA e as eleições norte-americanas.

Porque o Twitter, não sendo a maior, nem mais rentável e nem a mais perfeita das plataformas, é indiscutivelmente a mais politizada de todas. A Rolling Stone resume isto assim: “O homem mais rico do mundo acabou de comprar a rede social mais influente - o que pode correr mal?”
Elon Musk, sempre ambíguo, diz não estar interessado no lado “económico da coisa” e encara este negócio como uma missão, mas é impossível negar o poder mediático e, por isso, político que o sul-africano tem a partir de agora.

Pedro Candeias, Expresso, 27-4-2022

Well, vamos lá!

Barack Obama perdeu 300 mil seguidores, e daí? Perdeu-os por causa da compra do Twitter, ou por sua própria responsabilidade? Não está explicado se os 300 mil seguidores eram robôs ou seres humanos. Se robôs, o (novo) Twitter recomeça muito bem. Aliás, nada me importaria que fizesse a mesma limpeza nos meus perfis @jimpereiraRG e @ocaoquefuma. Obrigado. Se humanos, faltou informar o porquê.

apresentador-conspirador da Fox News Tucker Carlson. Claro, não poderia vir diferente! O cara é conservador e/ou de Direita, logo, um cocô, que, neste caso, ficou pelo “conspirador”.

A Comissão Europeia já ameaçou. Certíssimo, um bando de ungidos, não eleitos, a serviço de alguns elegidos. E todos, juntos e misturados, juram que são guerreiros pela Liberdade e… pelo Ocidente. Tudo devidamente ventriloquado por Expressos, Mondes, Globos, Guardians, Times (a revista e o jornal) e tutti quanti, tutti buona gente!

Pois… o Expresso apresentou aqui, aqui, ali, acolá, e vai continuar a apresentar aqui, aqui, ali e acolá, ao longo do tempo até… o Twitter voltar a ser livre!

Elon Musk é um teórico conspiracionista, e não só! É também um “assedista” e racista, como denuncia o valente Expresso: empresas são acusadas de manter uma cultura tóxica de assédio e discriminação racial. Curiosamente, faltou o “fascista”. Que logo virá, fique tranquilo. Até porque outras revelações/denúncias também chegarão.

cancelamento de posições polémicas, desinformações e discursos de ódio. Aqui é o seguinte: o Twitter era uma belezura, mas, infelizmente, vão ser reinstituídas as “posições polêmicas, desinformações e discursos de ódio”.
Até porque “No horizonte já se veem
novamente Donald Trump, o MAGA e as eleições norte-americanas.” Você, generoso leitor, sabe muito bem que, se novamente Donald Trump, o mundo tornar-se-á violento, muito violento, tipo assim, como foi em 2020 e continua em 2021. Deus nos livre!

Abraços e beijos de carinho./-
JP, 27-4-2022 

Janaina Paschoal 
@JanainaDoBrasil 
Por qual razão os que temem concentração de poderes nas mãos de Musk jamais reclamaram dos excessivos poderes de Zuckerberg?

Relacionados 
[Descrenças] Não, não acho que o atual presidente da Ucrânia seja um herói 
[Descrenças] Inauguração 

5 comentários:

  1. Ih! Faltou a "polarização". Polarização é o seguinte, generoso leitor: quando a Esquerda/Progressismo/Globalismo está no poder o país vive em constante progresso, os governantes são os gajos mais inteligentes, hábeis e sábios do país, quiçá do planeta; o céu está sempre azul, mesmo quando chove; os "trabalhadores" estão felizes e agradecidos. Aí, se e quando a extrema-direita assume o poder, ELEITA, logo na mesma noite da posse os telejornais anunciam a maior taxa de pobreza, desde o Neolítico; os sindicatos anunciam greves para ... defender os direitos (aviltados) dos trabalhadores; estudantes importunam palestras ou conferências de malvados da Direita; e assim dia sim, dia sim, noite sim, noite sim. Isto é a polarização.

    ResponderExcluir
  2. Até aqui, a operação de Elon Musk já serviu para deixar ainda mais claro que a esquerda definiu a CENSURA como instrumento primordial para manutenção de poder e imposição da sua agenda.
    @leandroruschel

    ResponderExcluir
  3. Estes dias estive lendo sobre o Efeito Dunning-Krueger, o que me ajudou a compreender como funcionam certas cabeças.
    Uma pesquisa feita por estes dois caras prova que quanto mais idiota uma pessoa é, mais ela acredita que está sempre sempre certa, mesmo que tenha ideias antagônicas sobre um mesmo assunto. É uma tendência que o sapiens tem de se superestimar..
    O que provocou a pesquisa foi um assalto a banco feito por um cara que não usava máscara. O assaltante lembrou de uma experiência com limão que aprendeu na escola, passou limão no rosto e achou que ninguém o podia ver. Não entendeu nada, quando a polícia bateu em sua porta para o prender. 🤣🤣🤣
    Circe Aguiar

    ResponderExcluir

Não aceitamos/não publicamos comentários anônimos.

Se optar por "Anônimo", escreva o seu nome no final do comentário.

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-