sexta-feira, 29 de abril de 2022

Inflação ampla na zona do euro atinge recorde de 7,5% em abril

Dados são da Eurostat, agência de estatísticas da União Europeia

Balazs Korany

A inflação na zona do euro atingiu novo recorde este mês, de acordo com o esperado. A informação é considerada desconfortável para os formuladores de políticas do Banco Central Europeu (BCE), já preocupados com a possibilidade de o rápido crescimento dos preços se consolidar, criando uma espiral difícil de interromper.

A inflação no bloco monetário de 19 países subiu para 7,5% em abril, ante 7,4% em março, em linha com as expectativas, impulsionada por aumento persistente nos preços de energia e alimentos, mostram dados da agência de estatísticas da União Europeia (Eurostat) nesta sexta-feira (29).

Embora os custos voláteis de energia tenham tido a maior contribuição, a taxa de inflação de energia na verdade diminuiu em relação a março, enquanto o crescimento dos preços de alimentos, serviços e bens industriais não energéticos acelerou ainda mais, indicando que a inflação está se tornando cada vez mais ampla.

Os preços subjacentes, que filtram os preços voláteis de energia e alimentos, também aumentaram, elevando as preocupações do BCE de que a inflação alta pode ser difícil de vencer e que uma luta de quase uma década, com o crescimento ultrabaixo dos preços, acabou.

A inflação, excluindo os preços de alimentos e combustíveis, observada de perto pelo BCE, subiu de 3,2% para 3,9%, enquanto medida mais restrita, que também exclui produtos de álcool e tabaco, saltou de 2,9% para 3,5%. Ambos os números ficaram bem acima das expectativas.

Título e Texto: Balazs Korany - Repórter da Reuters, via Agência Brasil, 29-4-2022, 9h28 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não aceitamos/não publicamos comentários anônimos.

Se optar por "Anônimo", escreva o seu nome no final do comentário.

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-