sábado, 23 de maio de 2020

Congresso acredita que Bolsonaro sai mais forte após divulgação de vídeo

Apesar de palavrões e críticas de ministros às instituições, políticos dizem que presidente da República reforçou bandeiras de campanha e foi bem visto junto ao eleitorado, mesmo sendo uma reunião privada

Redação Oeste

Integrantes do Congresso Nacional, inclusive da oposição, acreditam que o presidente Jair Bolsonaro saiu fortalecido politicamente após a divulgação do vídeo sobre a reunião ministerial do dia 22 de abril. O material era apontado pelo ex-ministro da Justiça Sergio Moro como a principal prova de uma suposta tentativa de interferência indevida na Polícia Federal (PF).
 
Foto: Maryanna Oliveira/Câmara dos Deputados
Para membros de partidos do Centrão como Progressistas, PL, PTB, PSC, Republicanos, entre outros, as manifestações do presidente em favor do fim do isolamento social feitas durante a reunião ministerial foram uma espécie de “propaganda eleitoral gratuita”. “A única coisa que o vídeo da reunião ministerial prova é que o ex-juiz Sérgio Moro não entende nada de prova”, disse o líder do Progressistas, Arthur Lira (AL), pelo Twitter.

Em determinado trecho da reunião, o presidente da República admitiu preocupação com as consequências econômicas do isolamento social. Principalmente com os trabalhadores informais, considerados os mais afetados pela pandemia. “Eu não sou economista não. Vai ser uma porrada muito maior do que você possa imaginar. Não são apenas os informais. Eu acho que já bateu a dez milhões de carteira assinada, foi pro saco (sic)”, disse Bolsonaro. “A desgraça tá aí. Eles [governadores] vão querer empurrar essa … essa … essa trozoba pra cima da gente, esse pessoal aqui do lado vai querer empurrar, e a gente vai reagir porque aqui não é saco sem fundo. Tá? Então essa preocupação vamos ter”, declarou Bolsonaro.

Autenticidade presidencial
Tanto para aliados quanto para adversários esse tipo de preocupação autêntica reverbera de forma positiva junto à base do eleitorado e isso pode ajudar o presidente a recuperar parte da popularidade perdida nas últimas semanas, após a saída de Sergio Moro do Ministério da Justiça. “Família, Deus, armamento, livre mercado, liberdade de expressão, livre mercado. Obrigado presidente Jair Bolsonaro, a maioria dos brasileiros o escolheu por defender estas bandeiras!”, disse o vice-líder do governo no Congresso, Rogério Mendonça (MDB-SC).

Em outro trecho do vídeo, o presidente negou que tivesse mentido sobre o resultado de seus exames para a covid-19. O jornal O Estado de S. Paulo chegou a ingressar com uma ação judicial solicitando a íntegra dos resultados. Todos deram negativo. “Nós temos um compromisso com a verdade. Eu jamais mentiria se não tivesse realmente um exame negativo. Jamais eu ia mentir a negativa deu positivo, ou vice-versa. Jamais. A verdade acima de tudo”, disse Jair Bolsonaro.

Até políticos considerados da nova oposição, como a deputada estadual Janaína Paschoal (PSL-SP), admitiram que o vídeo favoreceu o presidente. “Eu não sei se eu estou vendo a fita que vinha sendo anunciada. Realmente não sei. A fita que eu estou vendo reelege o Presidente”, disse a parlamentar pelas redes sociais.
Título e Texto: Redação Oeste, 22-5-2020, 22h25


Relacionados:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não aceitamos/não publicamos comentários anônimos.

Se optar por "Anônimo", escreva o seu nome no final do comentário.

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-