quarta-feira, 17 de junho de 2020

Mourão reafirma defesa da Amazônia

Vice-presidente observa que um dos fronts de batalha é a guerra das narrativas; no ano passado, Emmanuel Macron propôs a internacionalização da floresta

Cristyan Costa

O vice-presidente Hamilton Mourão, que coordena o Conselho da Amazônia, afirmou ontem em live que vai continuar lutando pela preservação da floresta. Uma das frentes é combater as falsas narrativas que acusam o governo de ser hostil às políticas ambientais. Segundo ele, é preciso “enfrentar os mitos que são criados”. Assim sendo, a fala é uma citação que faz alusão às histórias disseminadas por grupos de esquerda segundo as quais Bolsonaro promove a destruição da natureza. No ano passado, viralizaram imagens de girafas mortas supostamente na floresta em razão das queimadas. Além disso, o presidente da França, Emmanuel Macron, propôs a internacionalização da floresta.


“Perdemos o discurso, o domínio da narrativa no ano passado. A primeira coisa que temos de fazer é reconhecer que existem erros. Mas dizer que estamos atuando, que o governo não está se omitindo. E quando falo em governo falo em todos os níveis. Assim como os produtores brasileiros não se omitem de ter a sua produção certificada, de forma quando ingressar no mercado internacional serem aceitos”, disse Mourão. Em 2019, através de imagens, a Nasa ressaltou que “não é incomum observar queimadas no Brasil nessa época do ano [agosto], por conta de altas temperaturas e baixa umidade. O tempo dirá se o número de incêndios será recorde ou ficará dentro do limite esperado”.



Título e Texto: Cristyan Costa, revista Oeste, 17-6-2020, 15h

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não aceitamos/não publicamos comentários anônimos.

Se optar por "Anônimo", escreva o seu nome no final do comentário.

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-