domingo, 9 de maio de 2021

Contos loucos dos moucos (LIII) – Era de manhã

Era de manhã quando se levantou. Se arrumou, tomou um expresso da máquina que comprara na semana passada no Ponto Frio. E foi para o trabalho.

Era ainda de tarde quando regressou a casa. Tomou um banho, vestiu o cuecão de seda que lhe servia de pijama e foi tratar do jantar.

Quando terminou de jantar já era de noite.

Anteriores: 
(LII) – Nunca mais esqueci aquele sinal 
Je ne parle pas français 
(L) – 27°C 
(XLIX) – Datas comemorativas 
(XLVIII) – Últimos dias 
(XLVII) – Quem foi? 
(XLVI) – Todo o dia 
Contos loucos dos moucos (XLV) – EUA

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não aceitamos/não publicamos comentários anônimos.

Se optar por "Anônimo", escreva o seu nome no final do comentário.

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-