domingo, 10 de abril de 2022

Tradição do Subúrbio carioca, bate-bolas ganham certificado da Prefeitura

''Um verdadeiro fenômeno cultural do Rio que ainda não recebeu o reconhecimento que merece'', diz o secretário municipal de Cultura, Marcus Faustini

Raphael Fernandes

A Secretaria Municipal de Cultura do Rio de Janeiro (SMC-Rio) entregou, na manhã deste sábado (9/4), certificados a cada um dos 400 grupos de bate-bola que se cadastraram recentemente na Prefeitura. A cerimônia foi realizada na Arena Carioca Fernando Torres, em Madureira, na Zona Norte da capital fluminense. Vale destacar que trata-se da primeira vez que os referidos foliões foram mapeados pelo poder público.

Madureira, foto: Gui Espíndola

”Um verdadeiro fenômeno cultural carioca que ainda não recebeu o reconhecimento que merece. É reconhecimento do patrimônio e que envolve família celebrando o território”, diz o secretário Marcus Faustini, responsável pela iniciativa e que, em 2005, comandou um filme sobre os bate-bolas.

Para quem não sabe, ”bate-bola” é o termo dado a fantasias carnavalescas características do Subúrbio carioca, tradição considerada patrimônio cultural em bairros das zonas Norte e Oeste da cidade. O número de componentes de cada grupo varia entre 15 e 200, totalizando, no mínimo, 16 mil pessoas.

De acordo com a SMC-Rio, o cadastramento serve não apenas para a identificação dos grupos, mas também para que se saiba o número de integrantes e o custo das fantasias. ”Ao longo dos últimos 10 anos, as turmas se diversificaram: ao menos 23 são só de mulheres, além de LGBTIs”, ressalta Faustini.

Vale ressaltar que, dos 400 grupos cadastrados, 30 foram aprovados no edital do Carnaval no ano passado. A ideia é ampliar o acesso aos recursos. Durante o encontro cogitou-se construir um ”bate-bolódromo” para reunir as turmas.

Desfiles

Durante o ”Carnaval fora de época” que acontecerá no Rio de Janeiro entre os dias 20 a 24 de abril, com desfiles das escolas de samba na Marquês de Sapucaí, alguns grupos de bate-bola estão planejando desfilar em seus respectivos territórios e também na Intendente Magalhães, na Zona Norte, palco simbólico dos bate-bolas.

Título e Texto: Raphael Fernandes, Diário do Rio, 9-4-2022

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não aceitamos/não publicamos comentários anônimos.

Se optar por "Anônimo", escreva o seu nome no final do comentário.

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-