terça-feira, 5 de janeiro de 2021

A nefasta cruzada da Rede Globo contra a Igreja Católica

Colunista do DIÁRIO dá sua opinião sobre matéria publicada no Fantástico, da Rede Globo, no último domingo

Dauro Machado

Vejamos que nos últimos meses o Jornalismo da Rede Globo de Televisão e seu canal jornalístico Globo News têm dedicado fartos minutos para inserir noticiosos sobre a Igreja Católica no Brasil. Lamentavelmente, a maioria das pautas é de ataques a lideranças católicas brasileiras. Nos últimos cinco meses a Globo realizou matérias negativas sobre os “Arautos do Evangelho”, Padre Robson e ontem, 3 de janeiro de 2021, sobre o Arcebispo de Belém do Pará, Dom Alberto Taveira Corrêa.

A Globo tem se especializado em criticar ferozmente o Presidente da República e a Igreja Católica com o objetivo de denegrir, difamar e enfraquecer pessoas e instituições que não estão nas graças da emissora.

Quero focar esta coluna no ocorrido no dia 3 de janeiro no programa Fantástico, e seguidamente, como de hábito, replicado em jornalísticos da Globo News, matéria no Jornal O Globo e outros veículos pertencentes a esta organização. Citei as críticas ao Presidente, pois, sem entrar no Mérito, concordar ou discordar das posturas dele como Chefe da Nação, observo a perseguição “Global” que ele tem sofrido e vejo que a Igreja Católica terá o mesmo tratamento.

A pergunta que não quer calar é: – Por que as Organizações Globo têm demonstrado tanto desejo de enlamear a Igreja Católica no Brasil?

As boas práticas do Jornalismo nos obrigam a ouvir os dois lados e prestigiar o contraditório. O que o jornalismo da Rede Globo fez ontem com a matéria sobre o Arcebispo de Belém do Pará não se pautou no que aprendemos ao abraçar tão nobre profissão. A produção da matéria foi espetaculosamente nojenta, com um cenário escuro, vozes alteradas e uma “proteção” dos acusadores. Ora quem acusa alguém que qualquer coisa em rede nacional precisa no mínimo ser mostrado da mesma forma como o acusado foi exposto.

A matéria foi algo tendenciosa e parcial. As “denúncias” contra o Arcebispo Taveira sobre possíveis importunações de cunho sexual aos seminaristas resume-se a “ele me tocou”, “ele me pediu”, “ele insinuou”. Onde estão as provas se os processos judicial e canônico ainda não foram concluídos e nenhuma prova produzida para dar sustento a uma condenação?

Até o momento o que se viu foi mais uma vez um sensacionalismo barato, patrocinado pelas Organizações Globo, dando a entender ainda que de forma disfarçada, que a Igreja Católica é um “antro” de pedófilos, ladrões, tarados e importunadores de inocentes. A intenção sistemática da Rede Globo tem sido a de causar escândalo e tentar trazer de volta a audiência que ela perde diariamente.

Custa-me a crer que a emissora desenhada pelo Jornalista Roberto Marinho venha trilhando este caminho que ela tanto condena em outras emissoras e que sempre classificou como “sensacionalismo popularesco”. Custa-me a crer que a emissora se arvore a colocar-se como depositária da moral quando no meio artístico e jornalístico todos conhecemos as histórias escabrosas que alguns necessitaram se submeter para alcançar o sucesso na “vênus platinada”.

Recordo-me de uma famosa piada infame que dizia sobre dois belos rapazes na porta da emissora, um comenta com o outro: “Quem é que manda na Rede Globo que eu estou cansado de me “deitar” com o Diretor errado?" (a palavra deitar não é exatamente a usada na piada). Ao longo da existência da Rede Globo sempre se ouviu muito sobre uso de drogas, sexo em troca de favores e outras ações impublicáveis. Claro que nunca se pôde provar e talvez por isso tudo ficou no campo das hipóteses.

A Rede Globo ultrapassa o campo das hipóteses e adota uma postura generalista para atacar a Igreja Católica, que sendo feita de seres humanos, haverá certamente de ter suas mazelas, mas que seguramente, em sua grande maioria é composta por homens e mulheres que se dedicam ao Evangelho, a ajuda aos mais pobres e a alimentar os corações endurecidos com a tão necessária Fé.

A Globo está protagonizando uma verdadeira Cruzada para desestabilizar a Igreja Católica no Brasil assim como tenta desestabilizar outras pessoas e instituições. A Rede Globo chama de “viúva” a companheira de outra mulher, afirma que “fulano” esteve em tal lugar com seu “marido”, valoriza países que legalizam o aborto e como dito de tempos em tempos, cada vez com intervalos mais curtos tenta desestruturar a Igreja Católica que não pode por sua natureza apoiar as teses liberais e libertinas da emissora que sempre se achou dona do pensamento dos Brasileiros.

Bispos, Padres, Acólitos, Coroinhas, Leigos praticantes devem manter-se vigilantes, qualquer um brevemente pode ser a próxima vítima. Para a Rede Globo o fato de alguém, SEM PROVAS, acusar um Bispo ou um Padre de assédio torna-se uma verdade absoluta. Começa-se então a esculhambação pública do suposto “criminoso”.

Recordo-me ainda iniciando na carreira, quando o Diretor da Escola de Base, uma pequena instituição de ensino foi acusado pela Rede Globo e várias emissoras de práticas sexuais condenáveis, abusos e outros crimes. De maneira precipitada destruíram a escola, a vida e a moral dos donos da instituição que ficava em São Paulo. Anos mais tarde, após longo processo provou-se que nada do que havia sido dito pela imprensa era verdade, tudo era uma enorme mentira. Tarde demais. O dono da Escola já havia morrido de doença do corpo causada pela morte de sua alma, já falecida quando ele foi acusado injustamente.

Nem conheço o Arcebispo de Belém do Pará, mas conheço pessoas que por tantas razões, usam de expedientes nefastos para acusar outras geralmente afetando aquilo que é mais caro para a pessoa acusada. Esse tipo de postura aumenta a cada dia. Os acusadores não apresentam provas, mas encontram emissoras como a Rede Globo que veste de credibilidade tudo aquilo que disseram e não provaram.

Apenas uma observação para concluir: Adeptos de outras religiões defendem, manifestam-se, indignam-se quando suas lideranças são atacadas sem provas, grande parte de nós Católicos, incluo aí parte do Clero e do Episcopado, ficamos silentes e omissos, esperando quem será a próxima vítima.

Nós Católicos temos que levantar a voz para exigir o afastamento de eventuais lideranças deformadas mais devemos fortemente levantar a voz para defender nossos ungidos quando são acusados SEM PROVAS. Não pode nos bastar que, quando a inocência de um deles é comprovada, uma nota de rodapé ou uma notícia de dez segundos seja suficiente. O estrago na vida deste Arcebispo está feito, seja ele culpado ou inocente como alega ser.

Até que se prove a culpa eu como defensor do estado de direito, fico com a tese da presunção da inocência.

Título e Texto: Dauro Machado, Diário do Rio, 4-1-2021

Um comentário:

  1. Não me surpreendeu assistir na Record a mais uma reportagem sobre o arcebispo de Belém, católico; me surpreendeu um bocadinho a fonte para a matéria: EL País Brasil (!!). Não acredito, de jeito nenhum, que a produção não conheça o objetivo e intenção desse jornal.

    ResponderExcluir

Não aceitamos/não publicamos comentários anônimos.

Se optar por "Anônimo", escreva o seu nome no final do comentário.

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-