domingo, 3 de outubro de 2021

Portugal é campeão do mundo de Futsal

Histórico! Depois de campeão da Europa de clubes e seleções, Portugal chega ao topo dos topos do futsal mundial

A equipa das quinas sagrou-se, este domingo, campeã do mundo de futsal, depois de uma vitória pela margem mínima sobre a Argentina, por 2-1, em Kaunas, na Lituânia.


No último tango de Ricardinho pela seleção, brilhou Pany Varela. Que Mundial do jogador do Sporting: bisou e foi o bota de prata da competição com oito golos, menos um do que o fenomenal pivô brasileiro Ferrão.

O campeão europeu bateu o campeão do mundo de 2016 e conquista aquele que é, porventura, o maior feito para a história do futsal luso.

A equipa de Jorge Braz dispôs de dois golos de vantagem, apontados aos 15 e aos 28 minutos, mas sofreu logo a seguir o 2-1 da autoria de Claudino e teve de sofrer a bom sofrer para segurar a diferença mínima. A Argentina apostou tudo com o cinco para quatro nos três minutos finais, mas não conseguiu desfeitear o quadrado defensivo luso, nem um gigante Bebé na baliza.

Lágrimas de Ricardinho como mote

Logo no hino, a soar a despedida, Ricardinho não conteve as lágrimas ao ouvir «A Portuguesa». Sabia que ia ser o adeus à seleção, mas ainda não sabia que com as taças na mão: leva a de campeão do mundo e ainda a de melhor jogador do torneio.

A primeira parte teve uma boa entrada de Portugal e dois avisos de Fábio Cecílio, antes de Bebé se evidenciar com mais uma grande exibição: negou o 1-0 a Vaporako (5m) e, quando não esteve lá, esteve o poste a tirar o golo a Basile (7m).

Aquele que foi o primeiro lance capital do encontro surgiu já perto do minuto 13, quando Borruto deu um murro na barriga de Ricardinho – lance sem bola – e foi expulso depois de Jorge Braz pedir revisão do lance.

Portugal aproveitou o quatro para três e, a sete segundos de a Argentina repor a igualdade numérica, quem mais para marcar: Pany Varela. Recebeu de Tiago Brito, tirou Cuzzolino e Rescia do caminho e a «bomba» do pé direito fez abanar as redes.

Ensaios antes do bis… e do sofrimento

A Argentina entrou forte e agressiva na segunda parte. Não é a equipa mais talentosa do mundo a jogar, mas é um coletivo como poucos. Não é por acaso que era a atual campeã do mundo. Mas Portugal segurou e, mais tarde, foi quem mais perigo criou, antes do 0-2 do marcador.

Erick Mendonça assinou um lance individual espetacular e o «chapéu» quase bateu Sarmiento – grande exibição do guardião, eleito o melhor da posição – mas a bola foi ao ferro (24m).

O segundo golo surgiu na estratégia e na perícia de dois nomes grandes da seleção: Ricardinho bateu um canto aéreo do lado direito e Pany Varela apareceu de trás a rematar de pé direito para o fundo da baliza: Sarmiento esticou a perna, mas a bola ia colocadíssima (28m).

Só que a Argentina mal deu tempo para Portugal respirar e Claudino, cerca de dez segundos depois, reduziu a diferença num grande lance individual. A partir daí, foi sofrer e defender bem. Muito bem: Bebé foi mais do que adulto e deu o corpo à bola a Matías Edelstein, Claudino e companhia. Alan Brandi, ex-Benfica, mostrou-se endiabrado e arrancou várias faltas, até Portugal cometer a quinta, ainda com quase cinco minutos por jogar. Só que a equipa de Jorge Braz não faria mais nenhuma.

Pelo meio, Portugal ainda cheirou o golo aos 35 minutos, mas nem Cecílio nem Bruno Coelho deram seguimento a uma boa jogada de Ricardinho.

Já nos dois últimos minutos, a Argentina protestou uma infração de João Matos na área – a bola vai à mão do fixo, mas ainda no ar – e, após pedida consulta das imagens, a equipa de arbitragem decidiu nada assinalar. Num último assomo, a Argentina ainda pediu pausa técnica, viu o 2-2 esbarrar no poste no último segundo e Portugal acabou a fazer a festa para estar no lugar mais alto do futsal mundial.

Título e Texto: MAISFUTEBOL, 3-10-2021

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não aceitamos/não publicamos comentários anônimos.

Se optar por "Anônimo", escreva o seu nome no final do comentário.

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-