quinta-feira, 20 de dezembro de 2018

CPI da Varig aprova relatório final

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), que examinou a falência da Varig, aprovou nesta quarta-feira, 19 de dezembro, seu relatório final. 

Foto: Julia Passos
A investigação apontou que cerca de doze mil funcionários não receberam parte importante dos recursos a que têm direito em razão da rescisão do contrato de trabalho.

O documento será enviado ao Ministério da Justiça, ao Ministério Público Estadual, além de outras instituições interessadas, para que as evidências levantadas sejam incorporadas aos processos judiciais que apuram os valores devidos pela empresa aos seus ex-colaboradores.

O presidente da comissão, deputado Paulo Ramos (PDT), afirmou que a expectativa da comissão é que o relatório seja levado ao Plenário da Alerj nesta quinta-feira, 20 de dezembro. "Vamos tentar aprovar o relatório na sessão plenária de amanhã. Os funcionários da Varig experimentam uma injustiça continuada, um sofrimento muito grande e já há recursos para pagar tudo que a eles é devido. Estamos mandando o relatório para todos os órgãos públicos que podem contribuir não só na solução, mas também na investigação do caso", explicou o deputado.

Funcionária da Varig por 26 anos, Angela Arend destacou que ela e os colegas aguardam há trezeanos o pagamento das rescisões trabalhistas. Segundo ela, a Varig deve aos ex-funcionários cinco meses de salários atrasados, FGTS, horas-extras, férias, aviso prévio, entre outros direitos. "Este relatório é muito importante para que a gente consiga em 2019 ter uma conclusão", afirmou.


Título, Vídeo e Texto: Comunicação Social, ALERJ, 19-12-2018

Relacionados:

7 comentários:

  1. Resultado: Elegeram o deputado federal Paulo Ramos!
    https://www.youtube.com/watch?v=MdliNS5XOks

    ResponderExcluir
  2. Muita vela pra pouco defunto!!!

    ResponderExcluir
  3. Como todo político se fez de morto pra comer o Cu do coveiro.

    ResponderExcluir
  4. Isto me parece mais uma “enrolação” !!!!

    ResponderExcluir
  5. O senhor deputado Paulo Ramos foi do PDT até 2013. Desfiliou-se para aderir ao PSol. Em 17 de novembro de 2017 foi expulso do PSol por ter votado pela soltura dos deputados Jorge Picciani, Paulo Melo e Edson Albertassi, que haviam sido presos pela Polícia Federal na operação anticorrupção Cadeia Velha. Voltou ao PDT, que já anunciou oposição a Jair Bolsonaro.

    PDT, PCdoB e PSB anunciam bloco de oposição na Câmara, isolando o PT

    Será ele, o senhor deputado Paulo Ramos, que será recebido pelo presidente Jair Bolsonaro, para entregar o Relatório Final da CPI da VARIG?

    ResponderExcluir
  6. Faz alguns meses que não participo dessas discussões.
    A minha opinião não vale nada.
    A nossa opinião não vale nada.
    Pois bem, me associei a APRUS e já depois de pagar por 12 meses estou saindo fora.
    Explico:
    - Não faço débitos em conta porque são cobrados.
    - Não tiro talão de cheques porque tenho que pagá-los.
    - Não tiro extratos extras, nem pago contas em bancos.
    - Só utilizo os saques eletrônicos no limite dado que é 4.
    Minha conta bancária é "conta salário" sem crédito especial.
    Também não admito débitos automáticos nas pensões, como a APRUS quer fazer agora.
    Os bancos recebem das operadoras para receberem seus débitos.
    Finalizando nada que digamos aqui resolve o problema.
    Estamos nas mãos dos ratos que nos surrupiam e não podemos exterminá-los.
    Somente outra ação judicial no STF faremos jus ao que nos devem.
    Isso seria possível se o SNA e as associações o fizessem coletivas.
    Escrever aqui é total perda de tempo, precioso demais para nossas idades, estressante demais para nossas saúdes.
    fui... e não volto...

    ResponderExcluir
  7. Eu deveria ter trabalhado na VASP pois tudo indica que lá haviam trabalhadores bem mais inteligentes. Receberam seus alvarás!
    Viva SÃO PAULO, a capital do mundo !!!

    ResponderExcluir

Por favor, evite o anonimato! Mesmo que opte pelo botãozinho "Anônimo", escreva o seu nome no final do seu comentário.
Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente.
Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-