sexta-feira, 5 de fevereiro de 2021

Mr. Bean em guerra contra a prática do “cancelamento”

“O equivalente atual a uma horda medieval zanzando pelas ruas à procura de alguém para queimar.”

Conhecido pelo papel de Mr. Bean, atrapalhado, tímido e gaguejante, o ator Rowan Atkinson [foto] não poupou palavras ao se referir à cancel culture, a deriva totalitária dos meios progressistas que visa censurar as pessoas portadoras de uma opinião diferente do politicamente correto.

Numa entrevista ao magazine britânico Radio Times, o comediante mostrou-se preocupado com a vitória do pensamento único: “O problema com a internet é que um algoritmo decide o que se deve assistir, e isso acaba por criar uma visão simplista, binária da sociedade. Isso cria uma situação do tipo ‘você está conosco ou contra nós’. E ‘se você está contra nós, você merece ser apagado’.

No verão passado, Rowan Atkinson, decididamente comprometido com a liberdade de expressão, já havia se oposto a um projeto de lei escocês que visava condenar a blasfémia. Atkinson temia que essa lei servisse a reprimir todas as opiniões controversas.

Relacionados:
Youtube tira do ar canais do Terça Livre 
Os gansos do Capitólio
CEO do Parler é demitido depois de sugerir restrições a usuários
YouTube derruba canais do site Terça Livre

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não aceitamos/não publicamos comentários anônimos.

Se optar por "Anônimo", escreva o seu nome no final do comentário.

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-