terça-feira, 9 de março de 2021

É Porto, carago!

O Futebol Clube do Porto elimina a Juventus e segue na Liga dos Campeões!


Jogo emocionante! E dramático!

Histórico! O FC Porto foi derrotado pela Juventus por 3-2, mas seguiu para os quartos de final da Champions. Um livre de Sérgio Oliveira apontado ao 115´acabou por valer a passagem dos azuis e brancos à próxima eliminatória da Champions.

Minuto 54´ - Taremi atira a bola para longe, diz não ter ouvido o apito do árbitro, mas recebe ordem de expulsão e fica o FC Porto a jogar com menos um a 35 minutos do final da partida. Estava 1-1 no marcador.

Podia ter sido o fim de uma eliminatória que até começou muito bem para o FC Porto perante a poderosa Juve. Mas foram os dragões que acabaram por sorrir no final, depois de um jogo de abnegação do conjunto orientado por Sérgio Conceição.

Com menos um jogador durante grande parte da segunda parte e prolongamento, a equipa foi irrepreensível na atitude e no querer, mas precisava de um momento de inspiração que acabou por surgir no final da segunda parte do prolongamento, num pontapé com selo de Sérgio Oliveira.

Para o encontro em Turim, os azuis e brancos apresentaram-se na máxima força com o Sérgio Conceição a apostar em Pepe e Corona no onze titular. Na Juventus, Cuadrado rendeu Danilo (estava suspenso) no lado direito da defesa, com Pirlo a mexer em seis pedras. Saíram Bentancur, De Ligt, Chiellini, Kulusevski e McKennie e entraram Cuadrado, Demiral, Bonucci, Arthur, Ramsey e Morata.

Os primeiros minutos da partida foram eletrizantes com lances de perigo em ambas as balizas. O FC Porto foi a primeira equipa a assustar. Cuadrado tentou aliviar e Uribe aproveitou a ressaca para atirar ao lado. Na resposta, Marchesín teve que se aplicar depois de um cabeceamento de Cuadrado. Com o FC Porto mais na expetativa e com a Juve com mais bola, voltaram a ser os azuis e brancos a estar perto do golo. Grande jogada de Zaidu seguida de cruzamento atrasado para remate ao ferro de Taremi.

O golo acabou mesmo por surgiu ao minuto 17´ e para o FC Porto. Taremi foi carregado na área por Demiral após abertura de Marega e foi assinalada grande penalidade. Na conversão, Sérgio Oliveira enganou Szczesny. A Juventus tinha que fazer três golos para evitar o prolongamento. Ainda assim, não se podia subestimar a equipa de Andrea Pirlo, que à falta de um coletivo sólido tinha individualidades que podiam resolver a qualquer momento e assim foi. A partir dos 30 minutos, os donos da casa chamaram para si o controlo as operações, contudo, os italianos na primeira parte não conseguir incomodar de sobremaneira Marchesín com exceção de duas tentativas de Morata e Rabiot.

No segundo tempo, a 'vecchia signora' transfigurou-se e veio com muito fulgor para a segunda parte. O início da etapa complementar começou da melhor forma para o conjunto de Turim e o golo surgiu por intermédio de Chiesa que já tinha marcado na primeira mão. Ronaldo trocou as voltas a Mbemba, deixando para a finalização vitoriosa do dianteiro italiano, num remate ao ângulo sem hipóteses para Marchesín.

Mas o minuto 54´, como recordámos no início deste texto, viria a condicionar e de que maneira a forma como o FC Porto iria abordar o resto da partida. O iraniano Taremi começou por ver o amarelo depois de uma falta por Chiesa. Só que um minuto volvido, voltou a ver nova cartolina, já que o árbitro entendeu que o iraniano chutou a bola para a longe depois de uma falta de Marega sobre Demiral.

Com menos um homem, o FC Porto viu a Juventus acampar praticamente na sua área. O 2-1 'cheirou' logo ao minuto 57. Chiesa passou por Corona e atirou para a baliza, com Pepe a ser decisivo no remate do italiano. A bola acabou por bater caprichosamente no poste. O golo do empate acabou mesmo por chegar ao minuto 63´. Grande cruzamento de Cuadrado, uns dos melhores na noite de Turim, com Chiesa a fuzilar com um cabeceamento Marchesín. 

Restava ao FC Porto sofrer para segurar o resultado e ir discutir a eliminatória no prolongamento. A espaços, os azuis e brancos tentaram reagir. Ao minuto 78´, Ronaldo teve a hipótese de marcar, mas cabeceou desviado, depois de um cruzamento de Cuadrado. Aos 82´, Marchesín evitou o pior depois de uma grande jogada de Chiesa, com o remate a ser travado apenas por uma mancha do guardião portista. Aos 86´, Marega teve a chance de colocar uma pedra na eliminatória. Grande jogada do maliano, recebeu, rodou e atirou à malha lateral.

Nos minutos finais antes do tempo regulamentar deu ainda tempo para o perigo rondar a baliza de Marchesín. Primeiro houve um golo anulado a Morata, depois foi Cuadrado a atirar ao ferro, mas os dragões sobreviviam.

No prolongamento só restava sofrer. Com a Juve sempre na iniciativa, mas com o FC Porto com muita raça e a tentar fazer o milagre em Turim, a jogar com 10.

Texto: SAPO Desporto, 9-3-2021

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não aceitamos/não publicamos comentários anônimos.

Se optar por "Anônimo", escreva o seu nome no final do comentário.

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-