segunda-feira, 30 de agosto de 2021

Com apenas quatro dias de diferença


Título e Imagem: Telmo Azevedo Fernandes, 30-8-2021

2 comentários:

  1. Desde o início desta crise pandémica que eu digo a quem me quiser ouvir que a sua gestão tem sido primeiro política e, só depois, científica. Quanto à OMS, já vi galinhas decapitadas com mais sentido de orientação.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Penso da mesmíssima forma.
      Vai fazer dois anos, fecha tudo, multas e prisões, abre um pouco, vacinas (com uma, duas ou três doses), máscara, distância do outro (mas só ao ar livre, nos transportes - terrestres e aéreos - pode apertar-se contra o outro) e tudo continua exatamente igual: os mesmos 'cientistas', os mesmos 'ministros... tudo como dantes no quartel de Abrantes. A culpa e responsabilidade pelos adoecidos e falecidos é única e exclusiva da população, que é isto e aquilo, muito má, só quer aglomerar no Natal, na Páscoa, no aniversário do avô...

      No Brasil só tem um único e exclusivo culpado e responsável: o presidente da República. Ponto.

      Excluir

Não aceitamos/não publicamos comentários anônimos.

Se optar por "Anônimo", escreva o seu nome no final do comentário.

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-