quinta-feira, 26 de agosto de 2021

Recém-lançada, ITA Transportes Aéreos recebe mais queixas por atraso de pagamentos

Criada pelo grupo de transporte rodoviário Itapemirim, a ITA começou a voar em julho

Afonso Marangoni

A companhia aérea ITA, do grupo Itapemirim, foi questionada pelo Sindicato Nacional dos Aeronautas (SNA) sobre atraso no pagamento de verbas rescisórias de trabalhadores que pediram demissão.

Segundo a entidade, esses pagamentos, que deveriam ocorrer em até dez dias, estavam levando entre 20 e 40 dias para serem feitos. Há duas semanas, a aérea já havia sido alvo de reclamações de funcionários que não recebiam em dia.

De acordo com o sindicato, os ex-funcionários da empresa começaram a receber na terça-feira passada — um dia após a notificação da entidade. Segundo o presidente do SNA, comandante Ondino Dutra, férias e décimo terceiro salário proporcionais não vinham sendo depositados dentro do prazo legal.

Em nota, a ITA informou que “todas as verbas relativas aos contratos de trabalho rescindidos pela empresa estão quitadas, obedecendo todos os prazos impostos pela legislação vigente”.

Companhia novata

Criada pelo grupo de transporte rodoviário Itapemirim, a ITA começou a voar em julho. Apesar de o grupo Itapemirim estar em recuperação judicial, a ITA não faz parte do processo.

A criação e a operação da companhia aérea, no entanto, já consumiram R$ 42,5 milhões do grupo, de acordo com um documento publicado pela empresa que acompanha o processo de recuperação judicial, a EXM Partners.

Com informações do Estadão Conteúdo

Título e Texto: Afonso Marangoni, revista OESTE, 25-8-2021, 19h21

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não aceitamos/não publicamos comentários anônimos.

Se optar por "Anônimo", escreva o seu nome no final do comentário.

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-