terça-feira, 19 de outubro de 2021

Covid-19: repórter se demite da ESPN para não ser obrigada a tomar vacina

"No fim, não posso colocar um salário acima dos meus princípios", disse Alisson Williams

Artur Piva

Depois de 15 anos de trabalho, a repórter Allison Williams [foto] se viu obrigada a pedir demissão da ESPN. O Grupo Disney, detentor da empresa, determinou a vacinação obrigatória contra a covid-19 de todos os funcionários. A jornalista teme que os imunizantes possam atrapalhar seus planos de engravidar novamente. No sábado 16, ela comunicou a decisão pelo Instagram e disse que se considera “eticamente não alinhada” com a imposição.

“Além da preocupação médica sobre meu desejo de ter outro bebê e receber essa injeção, eu também sou moral e eticamente não alinhada com isso”, afirmou  Williams. “Eu tive de ir a fundo e analisar meus valores e minha moral, e ultimamente tenho de colocá-los em primeiro lugar.”

A repórter relata ter solicitado que seu caso fosse tratado como exceção, mas não obteve sucesso na demanda. Em maio, quando a determinação foi anunciada, a ESPN disse que casos excepcionais seriam analisados individualmente.

“No fim, não posso colocar um salário acima dos meus princípios”, disse Alisson. “E não vou sacrificar algo em que acredito tanto para manter uma carreira.”

Título e Texto: Artur Piva, revista OESTE, 18-10-2021, 19h

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não aceitamos/não publicamos comentários anônimos.

Se optar por "Anônimo", escreva o seu nome no final do comentário.

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-