sexta-feira, 18 de dezembro de 2020

Bolsonaro critica STF, sobre obrigatoriedade da vacina (+ Live)

Corte decidiu que Estados e municípios podem aplicar sanções contra quem não se imunizar

Cristyan Costa

O presidente Jair Bolsonaro criticou o Supremo Tribunal Federal (STF) pela decisão de obrigar os brasileiros a se vacinarem contra a covid-19. “O STF entrou numa bola dividida. Não precisava disso”, afirmou o presidente, durante uma live, na quinta-feira 17 [vídeo abaixo]. Segundo entendimento da Corte, governos nas esferas municipal, estadual e federal podem adotar medidas restritivas contra quem não se vacinar. Para Bolsonaro, o STF entrou numa bola dividida. E a medida é “inócua” porque não há vacinas suficientes para a população. “Nem vacina para todo o mundo tem”, acrescentou, ao mencionar que não tomará os produtos à disposição.

“Imagina que você pega uma bula e está escrito lá: o fabricante não se responsabiliza por nenhum efeito colateral. Está na bula. Vão obrigar você a tomar a vacina? Se houver um efeito colateral, como parece estar havendo no Reino Unido, choque anafilático, quem vai se responsabilizar? É quem obrigou você a tomar a vacina. Não pode passar por cima da Anvisa”, disse. Ainda segundo o presidente, a questão das vacinas experimentais está sendo conduzida de forma errônea e apressada. “É uma irresponsabilidade tratar com açodamento uma questão envolvendo vidas. Uma irresponsabilidade”, concluiu o presidente.

Título e Texto: Cristyan Costa, revista Oeste, 18-12-2020, 7h20

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não aceitamos/não publicamos comentários anônimos.

Se optar por "Anônimo", escreva o seu nome no final do comentário.

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-