terça-feira, 15 de dezembro de 2020

Fiuza: Sleeping Giants é ‘caso de polícia’

Colunista define o movimento como “milícia virtual”

Anderson Scardoelli

O jornalista Guilherme Fiuza [foto] comentou a situação do Sleeping Giants Brasil um dia após um casal de universitários do interior do Paraná se colocar como responsável pelo movimento virtual surgido em maio. Ao falar sobre o assunto na noite desta segunda-feira, 14, Fiuza disse com todas as palavras que o caso precisa ser investigado por autoridades responsáveis.

“É um caso de polícia”, declarou Fiuza ao participar da edição de Os Pingos nos Isprograma transmitido pela rádio Jovem Pan. De acordo com ele, é preciso esclarecer se há mais gente por trás do projeto. Além disso, o jornalista classifica o trabalho do Sleeping Giants Brasil como “chantagem”, pois, com a justificativa de combate a fake news e discurso de ódio, tem se dedicado a fazer com que empresas deixem de anunciar em veículos de comunicação — sendo os alvos majoritariamente alinhados com o pensamento conservador e/ou liberal.

[O Sleeping Giants] é uma patrulha de coação”, reclamou Fiuza. “Você tem o uso das redes sociais para uma ação tóxica”, prosseguiu o colaborador de Os Pingos nos Is. “É uma milícia virtual”, complementou o jornalista. Para ele, muitos anunciantes se sentiram obrigados a cancelar determinados patrocínios.

Título e Texto: Anderson Scardoelli, revista Oeste, 14-12-2020, 22h15

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não aceitamos/não publicamos comentários anônimos.

Se optar por "Anônimo", escreva o seu nome no final do comentário.

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-