domingo, 7 de março de 2021

De olho em 2022, Bolsonaro deve se filiar ao Partido da Mulher Brasileira

Sigla só foi registrada no TSE em 2015 e é presidida hoje por Suêd Haidar

Paula Leal

Sem conseguir tirar o Aliança pelo Brasil do papel, o presidente Jair Bolsonaro deve disputar a eleição presidencial de 2022 pelo discreto Partido da Mulher Brasileira (PMB). A sigla, fundada em 2008, obteve o registro pelo Tribunal Superior Eleitoral só em 2015, e é presidida por Suêd Haidar.

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Na última eleição municipal, o PMB elegeu apenas 48 vereadores e uma única prefeita.

Segundo fonte ouvida por Oeste, com o avanço da negociação a legenda deve receber nova roupagem: vai trocar de nome, de número e contará com Bolsonaro na presidência do partido. De casa nova, o chefe do Planalto tem planos para eleger senadores e deputados federais, e vai contar com a participação de deputados bolsonaristas do PSL, que deverão acompanhá-lo na nova sigla.

Título e Texto: Paula Leal, revista Oeste, 5-3-2021 8h40

Um comentário:

  1. Deveriam manter o nome, só para assistir à descompensação das ‘feministas’ 😁😅😁

    ResponderExcluir

Não aceitamos/não publicamos comentários anônimos.

Se optar por "Anônimo", escreva o seu nome no final do comentário.

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-