sábado, 18 de dezembro de 2021

Secretário pede ajuda popular

A elite que monopolizava as verbas da Cultura transformou a Lei Rouanet numa grande torneira aberta despejando dinheiro público. Ao invés de fomentar cultura, ela sustentava esses 10% de grandes empresas que abocanhavam 80% dos recursos. Era um mercado paralelo de verba estatal.

Nunca tiveram preocupação com o público, pois tinham verba pública para se manter. Nunca se preocuparam com as exigências de mercado, porque tinham essa grande torneira pública irrigando grana. Era uma orgia financeira com o dinheiro público, que só parou com a nossa chegada.

O que vemos, hoje, é a tentativa jurídica e legislativa de retornar o antigo esquema monopolista, de abrir mais uma vez a torneira infame que fechamos. As inumeráveis ações judiciais e os diversos projetos de lei visam impedir as mudanças de moralização e de controle que fizemos.

Se não tivermos o apoio popular constante, não frearemos a reação deles. Precisamos da constante cobrança popular, ou eles darão um jeito de burlar todas as medidas que implementamos. Precisamos de vocês!

André Porciuncula, dezembro de 2021 

4 comentários:

  1. Aqui no Brasil dois e dois são cinco. Quarentena é um espaço de 4 dias. As torneiras não jorram água, mas, ao contrário do que se pensa, enchem os bolsos de um tal Rouanet despejando dinheiro público para que artistas não renomados e em busca de um lugar ao sol, não mendiguem ou peçam esmolas pelas ruas da cidade. Os que pensam em contrário, estão tentando uma Lei que não beneficie os 'gargantas largas' mas que unicamente fomente, perdão, atormente a cultura, onde todos os 'curtos' terão um lugar ao sol. Para maiores informações, assistirem a novela de Lícia Manzo, diariamente, na telinha da Globo.
    Carina Bratt
    Ca
    de São Paulo, capital.

    ResponderExcluir
  2. O certo, meu caro amigo Vanderlei Rocha, seria... mas a matemática dos brasileiros inteligentes, todos formados em geografia com Machado de Assis e Malba Tahan, logicamente, pugna por quatro dias, ou, quando muito, cinco. Se assemelha ao quadro pitoresco dos futuros candidatos à presidência da república. Nem sabia que tal coisa existisse. Presidência da República.

    O que estou querendo deixar sinalizado é: embora o Circo dos Bufões seja diferente, pelo menos na lona e nas maneiras como são armados os picadeiros, país à fora e a dentro, os palhaços que entram em cena são os mesmos. Eles só mudam as máscaras e as vestimentas. Por debaixo delas, os focinhos seguem 'cachorravelmentes' inalterados. Doença idêntica assola as cacholas dos novelistas da Globo.

    Os autores nota mil sofrem da síndrome dos neurônios espicaçados, ou vazios de idéias. O que isso quer dizer? Os escritores dos folhetins da Poderosa Central Globo de Produções de Babaquices levam a trama muito bem, com excelência e qualidade esmeradas. No final... no derradeiro capítulo uma diarreia de imbecilidades entra em cena e... o estragado do povinho sem saída, sem opção, engole. E ainda ri e vê as reprises.

    Resumindo: a quarentena (de 40) para se saber se algum 'descuidado' está com os sintomas da Covid-19, ou da sua amiga, recém fugida de Marte, perdão, de Vênus, a Ômicron, foi reduzida para 4 dias, ou ‘no pior dos mundos’, para 5 dias. A matemática está certa. Errado os babacas que aceitam. Entretanto, não devemos ter isso como uma preocupação emergente.

    Existem coisas mais sérias e gritantes: por exemplo, Lula, conhecido como 'Dezenove dedos’, Sergio Reis da Silva Morro, aquele juiz que depois do cachaceiro se mudou de mala e cuia para a lava jato, apelidada pela turminha da Cracolândia, de ‘Paraisópolis’, Doria (doria, agora não dori mais), Luiza Trajano as Calças da Rita Lee, Eduardo Costa Leite, Taçadafifa Jerousete (Taçadafifa tudo escrito juntinho e agarrado), Arthur Virgilio da Virgilia entupita, o grande e sisudo Espirro Gomes, Fernando Haddard, Luciano Narigudo Huck, Luiz Henrique Lambreta...

    Enfim, a lista, o rol, o cardápio é imenso. Só nos resta aguardar pelo 'melhor do pior'. A meu parecer de mera observadora, acho que deveriam colocar todos os candidatos, inclusive aqueles que não são, nem nunca tentaram, cada um sendo o presidente do Brasil por um dia. Não ia ser legal? Imagina nosso presidente o Ronaldinho Gaúcho, a Fátima Bernardes, a Ana Maria Praga. Por que não o João do Pulo? Careceria, obviamente, ser usado aqui a tal da ‘quarentena’. Veja bem. ‘Quarentena’ não a de 40 dias. 'Quarentena de 4 dias'. Cada figura acima elencada ficaria com os traseiros sentados nas cadeiras da presidência da nossa (deles) nação, NÃO POR QUARENTA, MAS POR QUATRO OU CINCO DIAS. Isso precisaria ficar bem CARO, perdão, CLARO. Quarentena de 4 ou 5 dias. Forte abraço, amigo Vanderlei.

    Carina Bratt
    Ca
    Em Vila Velha ES

    ResponderExcluir
  3. Você escreve um diário prolixo para explicar apenas a minha ironia como sua verdade.
    Nosso regime político é de COALISÃO, qulaquer presidente sem apoio congressual não manda porra nenhuma. Ou ele não governa sem apoio ou governa comprando os corruptos escolhidos pelos imbecis que não sabem o significado de coalisão.Num parlamento sério o STF já teria ficado sem três ministros.

    Nossa constituição inicia com:
    Nós, representantes do povo brasileiro, reunidos em Assembléia Nacional Constituinte para instituir um Estado Democrático, destinado a assegurar o exercício dos direitos sociais e individuais, a liberdade, a segurança, o bem-estar, o desenvolvimento, a igualdade e a justiça como valores supremos de uma sociedade fraterna, pluralista e sem preconceitos, fundada na harmonia social e comprometida, na ordem interna e internacional, com a solução pacífica das controvérsias, promulgamos, sob a proteção de Deus, a seguinte CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL.

    Sabe inglês?
    Olhe o início da cosntituição americana:
    We the People of the United States, in Order to form a more perfect Union, establish Justice, insure domestic Tranquility, provide for the common defense, promote the general Welfare, and secure the Blessings of Liberty to ourselves and our Posterity, do ordain and establish this Constitution for the United States of America.

    As palavras sempre definem o pensamento quando corretas.
    Chinua Achebe escreve que no dialeto guipuzcoano o período de 4 dias é chamdo de semana de mercado.

    ResponderExcluir

Não aceitamos/não publicamos comentários anônimos.

Se optar por "Anônimo", escreva o seu nome no final do comentário.

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-