quarta-feira, 8 de dezembro de 2021

FC Porto perdeu com o Atlético de Madrid (3-1) e está fora da Champions

O FC Porto termina o Grupo B da Liga dos Campeões no terceiro posto. A derrota caseira frente ao Atlético de Madrid (3-1) e a vitória do Liverpool em San Siro (2-1) atiram os azuis e brancos para fora da maior prova de clubes do mundo. O resultado no Estádio do Dragão não espelha o que se passou ao longo da hora em que houve jogo: tornando a dispor de inúmeras oportunidades, o FC Porto voltou a mostrar-se muito perdulário e permitiu que Oblak fosse o talismã que manteve os colchoneros em prova.

Numa partida que se previa de intensidade e competitividade máxima, os visitantes foram os primeiros a criar perigo, mas a partir daí o encontro foi de sentido único. À meia hora, o guardião esloveno vindo de Madrid tirou o pão da boca a Luis Díaz, e pouco depois foi a vez de um defesa fazer o mesmo. Até ao intervalo, Pepe ainda ameaçou na sequência de um pontapé de canto e Grujic foi incapaz de concluir com sucesso uma triangulação na direita do ataque portista.

O início da segunda parte espelhou o final da primeira: recuperação de bola de Otávio no limite da área, passe para Mehdi Taremi e disparo de primeira e por alto por parte do iraniano. Cinco minutos volvidos, Díaz conduziu rápido, isolou o camisola 9 e Oblak voltou a negar um golo cantado ao FC Porto. No ataque seguinte, Hermoso abriu a asa e cometeu falta sobre Evanilson em zona proibida, só que a equipa de arbitragem nada viu. De um canto de Lemar que sobrou para Griezmann viria a surgir o 0-1.

Daí em diante viu-se muito pouco futebol. Ou nenhum. Carrasco foi admoestado com o cartão vermelho direto depois de impedir a reposição de bola dos Dragões e de agredir Otávio. Depois, Wendell não teve maturidade para evitar as armadilhas dos forasteiros e recebeu a mesma punição - tal como Marchesín, expulso do banco de suplentes. Já com Sérgio Oliveira, Fábio Vieira, Tecatito Corona e Toni Martínez nos lugares de João Mário, Marko Grujic, Otávio e Taremi, os madrilenos aumentaram a contagem, primeiro por Correa e de seguida por De Paul. Em cima do apito final, Sérgio Oliveira diminuiu a desvantagem no marcador, mas não a injustiça nem a revolta no âmago dos portistas.

FC Porto, 7-12-2021, 22h14

Quem não marca, leva.

Julgo de bom alvitre esquecer o senhor Taremi e colocá-lo como gandula no Estádio do Dragão. Será mais eficaz em apanhar bolas do que atirá-las para dentro das redes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não aceitamos/não publicamos comentários anônimos.

Se optar por "Anônimo", escreva o seu nome no final do comentário.

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-