segunda-feira, 23 de novembro de 2020

[Aparecido rasga o verbo] Deuses ou hipócritas?!

Aparecido Raimundo de Souza 

ALGUNS HOMENS NASCERAM MORTOS. Vieram ao mundo destituídos da vida plena. Vejam alguns exemplos típicos. Michel Jackson Temer, foi um deles, seguido de um tal de Luiz Inácio Lula da Silva. Na aba deles, Gilmar Mendes, Dias Toffoli e outros vermes que compõem o chamado ‘Supremo Colegiado’, ou a bela e inoperante ‘Corte Superior de Justiça’. 

Enfim, nesta pocilga existe um bando enorme de criaturas que nem vale a pena ser lembradas. Quanto mais grafar ou mencionar seus nomes. Grosso modo, seus patronímicos embrulham o estômago. Dão asco, embolam a alma, destroem  o bom senso. Alguns mais fracos que nós (fazemos referência aos senhorzinhos e as senhorinhas mais adiantados na idade). Estas pobres almas acreditem caríssimos, vomitam as tripas. 

O que queremos deixar claro, é que todas estas figuras carnavalescas, estão defuntadas e sepultadas faz anos. Fedem, pois, a caniça. A coisa podre. Todavia, estas desgraças fuçam por ai, revolvem, esmerilham, esgaravatam, escabicham seus dentes iguais bandos de porcos com as dentaduras atoladas nas imundícies da terra que os suporta, embora respirem o ar (o mesmo) que todos nós, infelizmente, também necessitamos fazer uso de igual fluído gasoso, para nos mantermos vivos e com o coração batendo. Talvez, por esta razão, os anélitos e os aflatos que chegam até nossos narizes sejam os mais contagiosamente pestíferos. 

Senhoras e senhores, pensem. Reflitam. Metam as mãos na consciência. Contem ate mil. Não devemos reverenciar estes calhordas. Elas já nasceram predestinados aos quintos do inferno. Michel Jackson Temer, por exemplo, se achava o maioral, embora a sua lataria mal pintada, não fosse além de um complexo de rugas indissolúveis numa pele de vagabundo mal-amado, ou mal-ajambrado. 

Na mesma picada aberta, Lula, retorna das cinzas, como uma falsa Fênix de sexo duvidoso. O covarde, tenta, ainda agora, se manter em pé sobre um fio tênue de uma virtude insustentável para ele. Virtude esta, diga-se de passagem, conhecida entre nós, como ‘FALTA DE VERGONHA’. A vergonha de Lula recebeu uma capa preta de sujidades que nem Cristo conseguiria mantê-lo fora do moribundismo que consome seus ossos e as suas entranhas. Lula é a vontade humana de eternidade que não deu certo. 

É um rebelde, um animal híbrido, um burro, um jegue obstinado e despreparado. Um louco varrido com vassouras de piaçavas. Resiste, até hoje, às tiranias do maluco e apagado Sergio Moro, aos peidos ofuscantes de Ciro Gomes e outros crápulas que não largam e não desistem nem desgrudam do Poder. O Lula quer o Poder. O Brasil que ele tanto diz amar, que se foda, que se exploda. O petista de São Bernardo, o dezenove dedos vindos de Caetés, interior de Pernambuco, todavia, tenta reaver seu tempo esvaído, pisando em Bolsonaro. 

Ciro Gomes, por seu turno, igualmente quer o Poder, o mesmo Poder de Lula e joga cocô no ventilador dele (Lula) e de  Bolsonaro. Suas falas, seus discursos, seus vídeos nas redes sociais, nos WhatsApp, chegam a ser ridículos e escarniosos, zombeteiros e extravagantes. Temos a impressão que Lula e Ciro não têm mais feijão no raio de suas bundas sujas e gordas para cagarem. Apesar da falta deste combustível primordial nas vias defecais, os aurívoros e perdulários querem se fazer presentes, à força, na marra, no tapa, no grito, na mão grande, esmagando, sobretudo passando por cima, como bois no pasto, de todos os que ai estão, como se eles fossem deuses.  

Não são. Na verdade, amados, Ciro, Lula e outros fantasmas ressuscitados da puta que os pariu, não perceberam que o seu tempo de roubalheira, o tempo de meter os cinco dedos nos bolsos dos sacrificados (no caso de Lula, apenas quatro dedos), o tempo de enganar os Manés e as Marias desdentadas, simplesmente se foi, acabou, chegou ao fim. O problema, é que mesmo fora dos planos terrestres, estes levados (a algum tempo) para as profundezas e agora (recentemente) ‘desabduzidos’ pelo Capeta retornaram e insistem. Via igual, em face deste retorno infame, somos obrigados a ouvir, a ver, a receber em nossos celulares, em nossas redes sociais, em nossos escutadores de novelas, estes grotescos, estes 'caturescos', estes cômicos e divertidos. 

Trocistas de carteirinha e sindicato que ainda pensam (como a senhora dona Xuxa), pior, que acreditam ferrenhamente que o seu tempo de brilhantismo, de fama, de glória, de aparecer na televisão, ainda continua firme e forte. Prezados, pelo amor de Deus. O tempo, o espaço, a hora de vocês escafedeu. Fugiu para os entraves das cucuias. Caiam na real. Larguem de ser otários. Que tal todos vocês arrancarem as máscaras de hipócritas, de deuses de meia tigela e arranjarem um emprego honesto? O que acham de botarem as mãos na massa e fazerem alguma coisa séria e justa pelo país que vocês literalmente enfiaram no olho do cu??!! 

Título e Texto: Aparecido Raimundo de Souza, de São Paulo, Capital, 23-11-2020 

Colunas anteriores:
Língua presa
Foi suicídio
Somos todos uns mumbicas? Somos, sim senhor!
Desassossego aperreado
De outra forma
As nossas ‘Manhãs de Setembro’ e as ‘Madrugadas de Novembro’ ficaram mais tristes

12 comentários:

  1. MB!
    SÓ FALTOU SE POSICIONAR SOBRE O ATUAL GOVERNO, QUE PARECE FOI IGNORADO NA PRESENTE COLUNA!
    CONTRA, A FAVOR, OU MUITO ANTES PELO CONTRÁRIO.

    ResponderExcluir
  2. Sou gremista, mas nunca comprei uma camiseta, uniforme ou bandeira do clube.
    Certa vez meu filho queria uma, minha esposa comprou.
    Houve um grenal num domingo que o colorado ganhou, quando chegou a segunda obriguei aos trancos e barrancos que meu filho fosse ao colégio com a tal camiseta.
    Eu lhe disse:
    SÃO EXATAMENTE NAS HORAS DE PERDER QUE NÓS MOSTRAMOS A GALHARDIA DE USAR.
    Torcer enquanto o time ganha é apenas arrogância e pompa.

    ResponderExcluir
  3. "SÃO EXATAMENTE NAS HORAS DE PERDER QUE NÓS MOSTRAMOS A GALHARDIA DE USAR." E mais não há necessidade de dizer.

    ResponderExcluir
  4. n

    Não estaria invertido este dito popular?
    Talvez fosse; "SÃO EXATAMENTE NAS HORAS DE USAR QUE NÓS MOSTRAMOS A GALHARDIA DE PERDER."

    OU SEJA É JUSTAMENTE NA HORA DE USAR QUE MOSTRAMOS GALHARDIA (ELEGÂNCIA) DE PERDER!

    ResponderExcluir
  5. TALVEZ NÃO!

    COMO VCS SE REFEREM A UMA CAMISETA DE FUTEBOL DO TIME PREFERIDO ,ESTA CORRETO!

    EU AMPLEI O SENTIDO DE "PERDER", E PERDEU O SENTIDO!

    ResponderExcluir
  6. Diferente de alguns profetas do apocalipse, meu time é o Brasil.
    Eu uso verde-amarelo todos os dias de minha vida.
    Não há galhardia nas derrotas, quando ainda há discriminação contra os que torcem pelo bem do Brasil.
    A única coisa que me dá irritação é a idade avançada sem coerência.
    Quando eu morrer quero uma fita verde-amarela gravada com o nome de JAQUELINE.


    ResponderExcluir
  7. Como da pergunta feita ao Aparecido,me não retornou resposta, me permito entender como "NEM CONTRA NEM A FAVOR MUITO ANTES PELO CONTRÁRIO ".

    O que não deixa de ser um direito do mesmo!
    Poia como dizia seu Antoninho do armazém;
    "Cada qual com seu cada qual/cada um no seu cada um,e quem se importa o rabo entorta,pois, para bom entendedor meio palavra é bosta"

    ResponderExcluir
  8. TENHO "COMETIDO" POSTAGENS COM VARIAS PALAVRAS E LETRAS FORA DE COPNTEXTO.
    É MEU LAPTOP FAZ ISTO, SEM ME CONSULTAR,ACREDITEM!
    ASSIM QUE POSSIVEL JOGO NO ELE LIXO!
    ME DESCULPO COM QUEM QUEM LÊ , E ENTENDE O QUE DIGO NUM GESTO DE BOA VONTADE COMIGO!

    ResponderExcluir
  9. Bom dia a todos e todas. Vamos lá. Pela leitura do texto de Aparecido (LOGO ACIMA), acho que ele apenas fez comentários, deu uma geral falando de pessoas que militam na política. Falou de Ciro, de Lula, de Temer, dos deuses Gilmar Mendes e Dias Toffoli e, sobretudo, tocou no personagem principal: o povo, o pobre, o sofrido, o coitadinho, no seu entender, a sociedade brasileira. Não vejo necessidade (que me perdoem os demais de plantão) de ter o ilustre Aparecido, meu patrão, que se posicionar sobre o atual governo e dizer se ele é bom ou mal, se ruim ou péssimo. Aliás, o Aparecido fala dos que já estiveram e dos que estão querendo vir. Ele fala do Poder. Todos querem o Poder. Não vejo, sinceramente, motivos outros para tantas celeumas, notadamente se observarmos que o cara só deu a sua opinião. Dar a opinião, não quer dizer, ou não significa que precise se manifestar publicamente sobre este ou aquele personagem. Eu, por exemplo, gosto de Roberto Carlos. Amo as suas músicas de paixão, mas fiquei 'horrrrrrorizada' com o sujeito dos cafundós de Cachoeiro de Itapemirim, quando tirou de circulação, através de brigas inúteis na justiça, o livro sobre a sua vida, qual seja, 'Roberto Carlos em detalhes'. Para mim, em particular, essa criatura passou a ser ridícula. Todavia, continuo amando as músicas dele. Sou a favor do Roberto Carlos? Sou contra? Nenhuma coisa nem outra! Apenas gosto das canções dele. Sem precisar endeusar, glorificar, colocar o filho de dona Laura num altar e bater os pés, asseverando se ele é bom ou mal. Por outra ótica, em outros textos, o Aparecido já falou do atual governo. Basta as pessoas voltarem a fita, o tape, o filme, ou reler com acuidade, com carinho, as suas crônicas. Gosto do Aparecido, de seus livros, mas odeio alguns. Nem por isto vou falar bem ou mal do cara, ou pior, me posicionar contra seus atuais objetivos. Como bem disse o nosso Editor, senhor Jim Pereira, com muita propriedade: 'E MAIS NÃO HÁ NECESSIDADE DE DIZER'.
    Carina Bratt
    Ca
    de Itapetininga, interior de São Paulo.

    ResponderExcluir
  10. CONCORDO ,E MAIS NÃO HÁ NECESSIDADE DE DIZER ,APENAS ,NEM CONTRA NEM A FAVOR,MUITO ANTES PELO CONTRÁRIO!

    ResponderExcluir
  11. Desculpem-me todos, mas os textos do Aparecido não são nem sátiras, nem cômicos.
    São apenas textos, muitos deles sem nexos, acho que ele devia imitar o Paulo Bostelho.
    Acho que dos "trocentos" publicados eu gostei de poucos.
    Acho os textos da Carina muito mais interessantes e mais culturais, que provocam discussões e ela nos responde.
    Como sempre sou o único com esse pensar.
    Não quero embates, é uma questão cultural e de gosto meu.
    fui...

    ResponderExcluir
  12. Prezado,
    Discordo com o seu pedido de desculpas por opinar.
    Aqui, neste saite, você (e quem mais quiser) tem eira e beira para opinar!
    Obrigado e um abraço./-

    ResponderExcluir

Não aceitamos/não publicamos comentários anônimos.

Se optar por "Anônimo", escreva o seu nome no final do comentário.

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-