segunda-feira, 2 de novembro de 2020

[Atualidade em xeque] As bestas do apocalipse

José Manuel 

A cada 50/70 anos essas bestas com séquitos de anões ascendentes do mal, se entronizam entre nós, entre as sociedades humanas estabilizadas e em paz, trazendo a guerra, a peste, a fome e a morte. 

Para não ir muito fundo ao passado, no primeiro terço do século 20, se instalaram predominantemente na Europa, mas com uma filial na Ásia. 

A tríade macabra com nacionalidades alemã, italiana e japonesa, quase arrebentou com a raça humana, deixando um rastro de destruição, milhões de cadáveres espalhados pelo planeta e sofrimentos ímpares. 

Após dois cogumelos brilhantes, arrasadores e várias nações em situação crítica de sobrevivência, a humanidade conseguiu pôr termo a essa orgia macabra, sem, no entanto, conseguir erradicar o mal de todo, logo surgindo uma nova besta russa rodeada de anões cubanos, romenos, iugoslavos, chineses, vietnamitas e norte-coreanos. 

Essa besta feroz e seu séquito de anões, infernizaram o planeta até quase ao término do século 20. 

O mais interessante é que os países geradores dessas bestas, são aqueles em que os Estados Unidos investiram e tiraram da pobreza e da fome, bilhões de seres humanos escravizados. 

E as bestas de agora, novamente se voltam contra aqueles que os ajudaram, que os tiraram da fome extrema, em especial o caso da China com um bilhão de famintos, a besta mais perigosa neste momento. 

As novas bestas que irão com certeza provocar um colapso mundial a qualquer momento continuam, claro, sendo a Rússia, a China e os anões apadrinhados Irã, Turquia e Venezuela. 

A besta Russa é mais comedida porque está cercada pela Otan e sabe que não deve pisar na bola. 

A China e o seu anão Norte-Coreano são as bolas da vez com os seus soldados em passo de ganso, luvas brancas, nariz em pé, que nunca enfrentaram uma guerra pra valer nos últimos 50 anos, são  fortes candidatos ao cheiro da pólvora, da desgraça e do brilho extremo sobre suas cabeças. 

Apesar de serem nada mais que uma cópia espalhafatosa em 3D daquela besta alemã da década de 40, possuem armas poderosas e querem porque querem e vão tentar invadir Taiwan porque se armaram até os dentes com a grana que eu, você e os idiotas do mundo todo  mandaram pra eles ao longo de anos e estão se achando os reis da cocada bélica. 

Parece que Hiroshima e Nagasaki ali tão perto, não lhes ofuscaram a ambição e um possível brilho intenso não será só problema deles, nos afetando como um todo. 

Mas, o que nos preocupa não é bem a pólvora chinesa e sim a sua fome expansionista na América do Sul, junto com seu anão Iraniano e seu colega russo, eterna besta das estepes. 

Apesar de que no início do mandato fui contra a sua maneira espetaculosa de ser, espero sinceramente que o TRUMP seja eleito, pois vem mostrando que é macho e único que pode segurar essa onda por aqui. 

Ele sabe, (nós, não!) já  de há  muito tempo, que o anão Maduro antes de cair de podre pode se ver tentado a imitar seu ex-colega de bestialidade, Saddam Hussein,  que jogou alguns Scuds sobre Israel, e querer fazer o mesmo por aqui. 

O problema é que os S-300VM [foto] russos em poder do anão bolivariano e posicionados a apenas onze quilômetros da cidade de Pacaraima no Estado de Roraima são infinitamente superiores ao Scud iraquiano, e se voarem sobre a Amazônia, o Brasil poderá ser tragicamente ofendido. 

Daí a razão do porquê de o TRUMP estar armando a toque de caixa as defesas brasileiras perdidas no tempo e no espaço por conta de politicagem barata, ilusões socialistas de baixa categoria, corrupção desenfreada, e falta de visão estratégica a futuro, não acreditando que uma bronca séria nunca bateria à nossa porta. 

Pois é, a bronca chegou! E agora? 

Neste momento, com esses dois cenários apocalípticos cada vez mais possíveis, oremos para que o aparente fanfarrão, histriônico, porém, macho porque defende o seu país sem bravatas populistas  já o provando diversas vezes, vença esta próxima  eleição, pois é o único que pode defender o nosso quintal e a ameaça  asiática que apesar de longe, nos trará  prejuízos incalculáveis.

A peste já se instalou numa guerra viral claramente provocada pela besta chinesa. Não podemos entrar em outra mais letal ainda. 

Esse é o mundo real de hoje e o melhor seria levantar do berço esplêndido o mais rápido possível! 

Título e Texto: José Manuel, "Alea Jacta Est", 1-11-2020 

Anteriores:
Kombi abandonada em situação regular!?
Dados móveis
A reincidência
A Refit, a Varig, o Aerus e a Terceira Fonte
Aerus/Ativos: Pelo em ovo ou chifre em cabeça de burro?
Os tamancos pandêmicos

5 comentários:

  1. Salva-se uma alma.
    José Manoel publicou sua primeira obra prima, guarda-se para "ad eternum".
    ALEA JACT EST

    ResponderExcluir
  2. Obrigado Rochinha
    Mas....quem sou eu perto de você?
    " NIHIL "
    UM abraço
    José Manuel

    ResponderExcluir
  3. Obrigado Jim pelo seu trabalho em publicar o meu texto
    Um abraço
    José Manuel

    ResponderExcluir
  4. NIHIL É TRAGICÔMICO...
    Todo letrado tem capacidade de escrever, desenvolver as ideias mesmo lendo e pesquisando grandes autores.
    Veja nessa parte do texto:
    - A tríade macabra com nacionalidades alemã, italiana e japonesa...
    Mesmo sem querer você cita a China, a TRÍADE é a maior organização criminosa do governo chinês. Ela age em São Paulo e na tríplice fronteira, principalmente na rua 25 de março que lembra a data da primeira constituição corrupta do Brasil.
    Pior é que pouco se faz... e muito se esconde principalmente nessa pandemia onde contrabandearam muitas merdas em São Paulo.
    Quer saber nem Aparecido conseguiria tal feito comigo.
    fui...




    ResponderExcluir

Não aceitamos/não publicamos comentários anônimos.

Se optar por "Anônimo", escreva o seu nome no final do comentário.

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-