terça-feira, 17 de novembro de 2020

Barroso debita ataque ‘hacker’ na conta de ‘milícias digitais’

Tribunal Superior Eleitoral foi alvo de criminosos que atuam na ‘internet’

 Cristyan Costa 

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Luís Roberto Barroso, afirmou que o ataque hacker à Justiça Eleitoral é fruto da ação de “milícias digitais”. Segundo o juiz, há motivação política com o objetivo de desacreditar o processo eleitoral brasileiro. “Milícias digitais entraram imediatamente em ação tentando desacreditar o sistema. Há suspeita de articulação de grupos extremistas que se empenham em desacreditar as instituições, clamam pela volta da ditadura e muitos deles são investigados pelo STF”, declarou, em entrevista coletiva, na segunda-feira 16. 

Presidente do TSE mudou a versão sobre o atraso na divulgação das eleições. Foto: José Cruz/Agência Brasil

Entre outros pontos de sua fala, Barroso ironizou defensores da impressão do comprovante do voto. A fala soou como indireta ao presidente Jair Bolsonaro, a favor da medida. “Os resultados das eleições saem da própria urna imediatamente após o término da votação”, declarou Barroso. O magistrado disse ainda que, “para quem gosta de voto impresso, vamos passar a distribuir esse resultado que sai da urna. Acreditar que um atraso de duas horas e meia na contabilização possa repercutir sobre o resultado, é simplesmente não lidar com a realidade”, acrescentou.

Título e Texto: Cristyan Costa, revista Oeste, 17-11-2020, 7h20 

Relacionados:
O vexame eleitoral brasileiro
O império dos sem-voto
Paes e Crivella vão em busca de 3,3 milhões de eleitores no Rio

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não aceitamos/não publicamos comentários anônimos.

Se optar por "Anônimo", escreva o seu nome no final do comentário.

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-