segunda-feira, 16 de novembro de 2020

[O cão tabagista conversou com…] Ademir Carreira: “A Base RIO era preconceituosa, mas era mais liberal. SAO era mais rígida.”

Nome completo:
Ademir Carreira 

Nome de Guerra: Carreira 

Onde e quando nasceu?
Em Marilia, Estado de São Paulo, dia 12 de setembro de 1951.

Onde estudou? 
Liceu Nossa Senhora Auxiliadora Salesiano, Campinas, depois Senac, na Liberdade, em São Paulo. 

Onde passou a infância e juventude? 
Infância em Marilia, e juventude em São Paulo (Santana). 

Qual o curso que frequentou no Senac? 
Turismólogo. 

Qual (ou quais) acontecimento marcou a sua infância e juventude?
Aos 7 anos, a morte do meu pai, e a mudança pra São Paulo. 

Quando começou a trabalhar? 
Aos 14 anos, naquela época era normal. Estudava no Senac de manhã, e à tarde era office-boy no Dias Pastorinho, uma rede de super mercados. Era na região do mercadão. 


Depois trabalhei no Itaú na implantação do FUGTS, que depois virou FGTS - Fundo de Garantia por Tempo de Serviço. 

Depois fui trabalhar numa gravadora de discos, como Divulgador, que era meu sonho, fiquei pouco, pois entrei na Varig. 

Se o sonho era ser Divulgador, por que ficou pouco tempo? 
Eu estava esperando minha vaga na Varig, era um sonho maior. 

O que o levou a ingressar na Varig? 
Gostava de viajar e queria conhecer o mundo. 

Quando ingressou? 
Segunda Turma de 1974. 


Lembra do seu primeiro voo? 
Como se fosse hoje, dá uma novela, foi no 254, famoso mata-bixa. Meu instrutor, grande Arremor (Hunter). 

Uma criança embarcou doente. No voo, teve parada cardíaca, tivemos que fazer massagens cardíacas. Quando voltou ministramos oxigênio. 

Aprendi neste voo muito mais do que no meu treinamento. 

Tempos depois, perguntei ao Arremor que me informou que a criança e a mãe estavam bem. 

Qual era o equipamento? E quanto tempo voou nele até à próxima promoção? 
HS 748 Avro e FH 227 boko moko. No fim do ano fui promovido para o Electra e Boeing 727. 

No fim do ano de 1975, certo? 
Não, no fim de 74 fui voar Electra e B727. Na base SAO era diferente da base RIO, a promoção para a RAI demorava muito. 

Como as mulheres não eram Chefes de Equipe nessa época, então elas iam para RAI direto, nós tínhamos que ser chefes de Equipe na RAN, e para ir para a RAI tinha que ir para Base Rio. 

Saí Chefe de Equipe na Nacional em 77. 

Quanto tempo ficou na RAN até ser promovido para a RAI? 
Fiquei CINCO anos na RAN e em 1979 pedi para ser galley e fui pra base Rio. Nessa época eu era Presidente da ACVB.

Que coincidência! Estava tentando lembrar a sigla correta da ACVB. Associação de Comissários de Voo do Brasil, certo? 
Sim, certo. 

Existiam diferenças entre as bases RIO e SÃO, não é verdade? 
Sim, eu cheguei em SAO tinha trinta comissários, era muito pequena, todo mundo se conhecia, não dava pra enganar, até uniforme a lavanderia da Varig lavava. O Rio ficava muito distante. 

Aeroporto de Congonhas, foto: Rubens Chaves/Folhapress

Pelo que me lembro, também existia grande rivalidade entre as bases… 
Nessa época ainda não. A base SAO era muito pequena. Depois de tempos foi aumentando o número de comissários na base SAO na RAI. Aí começaram os problemas. O pessoal do RIO achava que todos em São Paulo eram muito ‘padrão’, eles começaram a chamar a base SAO de Base Bege. 

Quando eu fui pra RAI eles me falavam “impossível você ser da base SAO, você não fala como paulista”. Eu era o verdadeiro paulista os outros eram paulistanos. 

Por que “Base Bege”? 
Porque nós chamávamos a base Rio de Base Rosa. 

E o que vocês queriam significar com… Base Rosa? 😉 
Era preconceituosa, mas era mais liberal. SAO era mais rígida. 

Quando foi fundada a ACVB? Você foi um dos fundadores? 
Acho que foi em 1977. Não fui não. 

Calculo que você tenha sido o segundo presidente? Quem foi o primeiro? 
Nelson Coffy. Eu e o Rivaldo Fernandes, um dos fundadores da ACVAR, resolvemos nos candidatar porque achávamos que era muito ligada às empresas e resolvemos no candidatar, ele Presidente eu Vice, mas depois de seis meses ele pediu demissão. 

E por que criar uma associação de comissários, se já existia, na Varig, a ACVAR, e no Brasil, o Sindicato Nacional? 
É que em São Paulo estávamos abandonados pela ACVAR, e talvez quem a criou tinha ideia de virar Sindicato, mas nós nos candidatamos para não acontecer isto. Fizemos uma associação para VARIG/Cruzeiro, Vasp e Transbrasil. 

O falecido De Souza me procurou e eu expliquei para ele e ele entendeu, nos desejou boa sorte. Nessa época teve a greve e muitas coisas aconteceram. Fiquei mais um mandato e saí porque eu fui para Base Rio e ficou difícil conciliar. Deixamos Curso de Inglês, carteira de empréstimo, seguro de carteira, sede social com piscina, manicure, salão de jogos… lembra que a ACVAR colocou Manicure no DO inspirado em nós kkkkkk, as Olimpíadas dos Comissários de todas as empresas, festa no Dia do Comissário, um ano na Hebraica e outros anos num Buffet, foi isso. 


A Associação ainda existe? 
Não, fechou faz tempo. 

Voltando ao voo, então você vai para a RAI em 1979, para o DC-10, é isso?
Vou para RAI, Base RIO, voar na Galley. Passei um mês na Mini RAI, era a regra, só ia pra RAI depois da mini RAI, regras da Varig. 

Meu primeiro voo na mini RAI, no Airbus 300: cinco dias inativos em Miami. 


Bah! Cinco dias em Miami! “Regras da Varig”, well… 😉 
Era, o A 300 só tinha um voo por semana, o DC 10 era diário. 

Então, depois desse mês na mini RAI, você chega ao DC-10… 
Sim, já era 1980. 

Como passava o tempo nesse longo pernoite? 
Eu conheço quase toda a Flórida. Alugava carro e ia passear. É muito bonita. 


Falando em pernoite, qual (ou quais) pernoite você mais gostava? 
Gostava de Mainz, na Alemanha, o hotel era à beira do rio Reno… passeios de barco e muito vinho Reno… também gostava de Barcelona e Quebec. 

Passou por algum perrengue na aviação? 
Só uma vez no B727. Decolamos de Congonhas, perdemos um motor e pousamos em Viracopos, mas tudo bem. 

Você se aposentou ou foi “demitido”? 
Sai no PVD (Programa Voluntário de Desligamento) em 2004, sou credor da Varig. 

Meu último voo foi pra Portugal, levamos a torcida do FC Porto na final da Champions, pé quente! 😊 


Então, tem promissórias na gaveta, é? 
Sim, fiquei com o mico. Pelo menos não usei aquela gravata horrorosa, mas usei o uniforme de banda de música, aquele marrom. 


Na sua avaliação, o que contribuiu para a falência da RG? 
O maior culpado foi o desgoverno Lula/Dilma e os últimos presidentes da Varig e a Fundação. 

Saudades da RG? 
Sim, dos colegas e dos voos. 

E como vai indo a cidade de São Paulo? 
Eu mudei pra Atibaia quando voltei do baseamento em 1994. Agora estou tomando conta do sítio que não é do Lula 😊😊. Agora ele vai mudar pra Bahia pra um condomínio de luxo com a Janja, espero que ele assuma que é dele. 

Quem é ‘Janja’? 
É a nova mulher do luladrão. 

Animado para as eleições deste domingo? 
Na minha cidade não tem PT por motivos óbvios. O prefeito está em processo de cassação, o candidato dele deve ganhar. Os funcionários públicos estão desde março sem trabalhar ganhando integral, uma vergonha! 

E o governo de Jair Bolsonaro, como vai indo? 
Tá difícil de governar, mas acho que ainda dá certo, estou otimista. 

A que se deve essa dificuldade da governança? 
O STF, a Câmara e o Senado, a Imprensa marrom, OAB… todo o mundo torcendo contra. 

Essa percepção é partilhada pela população brasileira? 
Pouca gente tem esta percepção, mas muita gente já percebeu a perseguição da Globo. 

Uma pergunta que não foi feita? 
Que tive a felicidade de ir para os baseamentos: três em Los Angeles e alguns em Hong Kong. 

A derradeira mensagem: 
Apesar de ser credor da Varig, foram momentos de muito trabalho, muita luta, muitas alegrias, grandes amizades, alguns amigos, e muito feliz por fazer parte da família Varig. 

Obrigado, Carreira!

Conversas anteriores: 

5 comentários:

  1. No Facebook, perfil de JP:

    Dirnei André Guedes
    Carreira...quanta saudade desse amigo querido. Sangue bom.
    Deus abençoe.

    Rosangela Nunes
    Nossa.
    Carreirinha !
    Saudades imensas, desse menino.… ❤️

    Lucia Da Conceição Lopes
    Carreirinha, que saudades! Por onde você anda? Beijos 😘😘😘

    Luci Fernanda Da Cunha
    Queridão!

    Roberto Amorim SantAnna
    Grande figura, saudades, abração!

    ResponderExcluir
  2. Conheci o Carreira no D.O. GIG e durante reservas na imensa sala do subsolo do AIRJ. NÃO compartilhamos voos. Ele era RG e eu SC. Juntos + separados.

    ResponderExcluir
  3. Ademir Carreira...
    Muito bom ter notícias tuas; saber que estás bem; guardo boas lembranças dos incontáveis vôos que realizamos, afinal fazíamos parte de tripulação fixa; seguidamente curto o LD GET BACK, Paul McCartney, que eu adquiri em Toquio, ano 1994, por sugestão tua...
    Desejo-te saúde e prosperidade.
    Abraço grande deste teu velho amigo
    Vilmar Mota
    Gravataí-RS

    ResponderExcluir
  4. Em tempo...
    Jim Pereira, querido amigo, graças a este espaço, rico espaço, temos recebido informações, opiniões aprofundadas, que nos deixam seguros ao defender nossas posições políticas; ainda mais, com estas entrevistas com colegas tão queridos, ganhamos uma ótima leitura.
    Jim, o meu abraço apertado.
    Vilmar Mota

    ResponderExcluir

Não aceitamos/não publicamos comentários anônimos.

Se optar por "Anônimo", escreva o seu nome no final do comentário.

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-