quarta-feira, 16 de dezembro de 2020

Senado valida Lei de Diretrizes Orçamentárias

Tema segue para sanção do presidente da República

Congresso Nacional, em Brasília; deputados e senadores aprovaram a LDO para as contas do Executivo em 2021. Foto: Arquivo/EBC

Anderson Scardoelli

Os senadores seguiram os deputados federais e também aprovaram a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) para 2021 em votação realizada nesta quarta-feira, 16. Com a validação por parte do plenário do Senado Federal, o tema deixa o Congresso Nacional e segue para sanção do presidente da República, Jair Bolsonaro.

No Senado, o assunto foi votado de modo ágil. Foram cerca de cinco minutos desde o início da sessão até o desfecho da votação. Anteriormente aprovada por deputados federais, a proposta de LDO para 2021 foi definida por Bolsonaro e pela equipe econômica liderada pelo ministro Paulo Guedes.

Déficit e salário mínimo

O conteúdo validado pelo Congresso Nacional prevê prejuízo bilionário aos cofres públicos ao decorrer do próximo ano. Isso porque a estimativa é a União fechar 2021 com déficit primário de R$ 247,1 bilhões — o valor anunciado é o resultado de despesas menos receitas, antes mesmo da dedução de juros.

Além disso, com a aprovação do Senado fica definido que o salário-mínimo brasileiro passará a ser de R$ 1.088 a partir do próximo mês.

Título e Texto: Anderson Scardoelli, revista Oeste, 16-12-2020, 18h55

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não aceitamos/não publicamos comentários anônimos.

Se optar por "Anônimo", escreva o seu nome no final do comentário.

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-